O cache do WordPress tem um papel importante na velocidade e no desempenho do seu site. No entanto, se a configuração não estiver devidamente configurada, ela pode levar ao que é conhecido como cache miss.

Para reduzir a probabilidade de isso acontecer, e o tempo de carregamento do seu site diminuir como resultado, é útil saber como funcionam as falhas de cache e como evitá-las. Felizmente, existem passos simples que você pode tomar para organizar melhor seu sistema de cache e melhorar o desempenho geral do seu site.

Neste artigo, explicaremos o que é uma falha de cache e como ela acontece. Também discutiremos como isso difere de um acerto de cache e lhe daremos dicas sobre como você pode efetivamente reduzir as falhas de cache em seu site. Vamos começar!

Uma introdução ao cache

Antes de olharmos o que uma falha de cache, é importante primeiro entender como o cache funciona e o propósito que ele serve. Em poucas palavras, o cache é o processo de salvar dados do site no cache para ele poder ser facilmente acessado sem ter que recuperar todas essas informações do servidor.

Ao invés disso, o conteúdo do site é carregado como uma versão estática. Isto resulta em um tempo de carregamento mais rápido para suas páginas.

Existem diferentes tipos de cache. Por exemplo, em Kinsta, oferecemos um punhado de mecanismos de cache no nível de servidor. Você também pode implementar o cache usando um plugin como o WP Rocket:

WP Rocket
WP Rocket

Um cache atua essencialmente como um banco de memória. Ele é composto de níveis (L1, L2, etc.) e dividido em blocos, também chamados de “linhas” Quando os dados são solicitados do cache, ele começa no primeiro nível para encontrar dados relevantes, depois continua a se mover para baixo na hierarquia. É claro, quanto mais rápido os dados solicitados forem encontrados, mais rápido eles serão carregados no site e nos navegadores dos visitantes.

Se os dados solicitados não forem encontrados, é aí que os atrasos e problemas começam a ocorrer. Isto nos leva a uma falha no cache.

O cache do WordPress tem um papel importante na velocidade do seu site, mas se a configuração não estiver devidamente configurada, pode levar a uma falha no cache. 😱 Leia mais aqui ⬇️Click to Tweet

O que é uma falha de cache

Uma falha de cache é quando os dados que estão sendo solicitados por um sistema ou uma aplicação não são encontrados na memória cache. Isto está em contraste com um hit de cache, que se refere quando o conteúdo do site é recuperado e carregado com sucesso a partir do cache.

Em outras palavras, uma falha no cache é uma falha na tentativa de acessar e recuperar os dados solicitados. Há várias razões pelas quais isso pode acontecer.

Uma delas é que os dados nunca foram colocados no cache, para começar. Outra possibilidade é que os dados tenham sido removidos em um ponto. Este despejo de dados poderia ter sido causado pelo sistema de cache, como se mais espaço fosse necessário, ou se um aplicativo de terceiros que o solicitou fosse removida. Também é possível que a política de time-to-live (TTL) sobre os dados tenha expirado.

O que acontece durante uma falha de cache

Quando uma falha de cache ocorrer, o sistema ou aplicativo tentará uma segunda vez encontrar os dados. Entretanto, quando não conseguir localizá-los na memória do cache na primeira tentativa, o próximo passo é verificar o banco de dados principal.

Se os dados forem encontrados, eles são geralmente copiados e salvos no cache com a suposição de que haverá outro pedido para eles no futuro. Verificar o banco de dados principal para os dados leva mais tempo, levando à latência.

Em outras palavras, isso pode dificultar a velocidade e o desempenho do seu site. Quanto mais falhas de cache ocorrerem, maior será a latência. Como mencionamos anteriormente, quando o sistema está procurando por dados relevantes, ele passa por cada um dos níveis de cache (L1, L2, L3, e assim por diante).

Sempre que isto acontece, causa um atraso, também conhecido como uma penalidade de falta de cache. É por isso que é fundamental saber como manter as falhas de cache tão baixo quanto possível.

Como reduzir falhas de cache (3 dicas)

A boa notícia é que existem algumas estratégias que você pode usar para aumentar a probabilidade de que os dados solicitados sejam encontrados na memória de cache. O objetivo é minimizar a frequência com que seus dados têm que ser escritos na memória. Daremos uma olhada em três dicas que você pode usar para reduzir as falhas no cache.

1. Estabeleça uma data de expiração para a vida útil do cache

Toda vez que seu cache é limpo, os dados nele contidos precisam ser escritos na memória após o primeiro pedido. É por isso que, na Kinsta, nós usamos o plugin Kinsta MU para que apenas certas seções do cache sejam limpados.

Quanto mais você limpa o seu cache, mais provável é que o cache falhe. É claro, às vezes é necessário limpar o seu cache.

Entretanto, uma maneira de você evitar este problema é expandir a vida útil do seu cache, aumentando seu tempo de expiração. Tenha em mente que o tempo de expiração deve coincidir com a frequência com que você atualiza seu site para garantir que as mudanças apareçam para seus usuários.

Por exemplo, se você não atualizar seu site frequentemente, você provavelmente pode definir o tempo de expiração para duas semanas. Alternativamente, se as atualizações do site são uma ocorrência semanal, seu tempo de expiração não deve exceder um dia ou dois.

Suas opções para fazer isso irão variar dependendo do seu provedor de hospedagem. Se você depende de plugins de cache, você pode usar o plugin WP Rocket. Uma vez instalado e ativado, você pode navegar para Configurações > WP Rocket, seguido pela aba Cache.

Precisa de uma solução de hospedagem que lhe dê uma vantagem competitiva? A Kinsta tem você coberto com incrível velocidade, segurança de última geração e autoescala. Confira nossos planos!

Aba Cache do WP Rocket
Aba Cache do WP Rocket

Sob a seção Cache Lifespan, você será capaz de especificar o tempo de expiração global para quando o cache for liberado. Quando você terminar, você pode clicar no botão Save Changes no final da página.

2. Aumente o tamanho do seu Cache ou Memória de Acesso Aleatório (RAM)

Outra opção para reduzir as falhas de cache é aumentar o tamanho do seu cache ou RAM. Obviamente, quanto maior seu cache, mais dados ele pode conter e, portanto, menos falhas de cache você provavelmente terá que lidar com elas.

No entanto, aumentar a sua RAM pode ser um pouco caro. Você pode querer verificar com seu provedor de hospedagem para ver quais são as suas opções. Por exemplo, na Kinsta oferecemos hospedagem escalável. Isto significa que você pode facilmente escalar o seu plano sem ter que se preocupar com o tempo de inatividade.

3. Utilize as políticas de cache ideais para suas circunstâncias específicas

Uma terceira maneira de reduzir as falhas de cache é testando diferentes políticas de cache para o seu ambiente. Entender quais são as suas opções e como elas funcionam é fundamental.

4 principais políticas de cache são:

  1. First In First Out (FIFO): Esta política significa que os dados que foram adicionados o mais cedo ao cache serão os primeiros a serem despejados.
  2. Last In First Out (LIFO): Isto significa que as entradas de dados adicionadas por último ao cache serão as primeiras a serem removidas.
  3. Least Recently Used (LRU): Fiel ao seu nome, esta política expulsa primeiro os dados acessados há mais tempo.
  4. Last In First Out(MRU): Com esta política, os dados mais recentemente acessados são despejados primeiro.

Em poucas palavras, aplicar uma combinação das políticas acima pode ajudar a reduzir as falhas de cache, mesmo quando você não consegue aumentar o tamanho do seu cache. As políticas dizem ao sistema de cache quais dados devem ser apagados primeiro para que haja espaço para novos dados. Se você quiser experimentar isso, você pode entrar em contato com o seu provedor de hospedagem para obter assistência.

Quer organizar seu sistema de cache e melhorar o desempenho geral do seu site? 👀 Comece aqui ⬇️Click to Tweet

Resumo

O cache é um aspecto essencial de um site rápido. Entretanto, é crucial entender como o sistema de cache funciona para você poder ajudar a minimizar e prevenir atrasos. Uma das questões a ser percebida é uma falha no cache.

Como discutimos neste artigo, uma falha de cache ocorre quando os dados solicitados não são encontrados na memória cache. Quando isto acontece, requer que o sistema o localize no banco de dados principal, o que pode causar latência. Para reduzir as falhas de cache, nós recomendamos definir uma data de validade mais alta para sua vida útil de cache, aumentando o tamanho de sua RAM, ou mudando suas políticas de cache.

Para ajudar a melhorar a velocidade e o desempenho do seu site WordPress, é importante escolher um provedor de hospedagem que aproveite os melhores mecanismos de cache da categoria. Confira nossos planos de hospedagem Kinsta hoje para saber mais!


Economize tempo, custos e otimize o desempenho do seu site com:

  • Ajuda instantânea de especialistas em hospedagem do WordPress, 24/7.
  • Integração do Cloudflare Enterprise.
  • Alcance global com 32 centros de dados em todo o mundo.
  • Otimização com nosso monitoramento integrado de desempenho de aplicativos.

Tudo isso e muito mais em um plano sem contratos de longo prazo, migrações assistidas e uma garantia de 30 dias de devolução do dinheiro. Confira nossos planos ou entre em contato com as vendas com as vendas para encontrar o plano certo para você.