PHP é uma linguagem open-source de programação e script do lado do servidor, utilizada principalmente para o desenvolvimento web. A maior parte do core do software WordPress está em PHP, tornando o PHP uma linguagem muito importante para a comunidade WordPress. Tem gente que gosta de dizer que o PHP enquanto linguagem de programação está morto, mas isso não é verdade. 

Existem diferentes versões do PHP que pode instalar no seu servidor, com o novo PHP 7.3 oferecendo melhorias significativas no desempenho. Essas melhorias de desempenho, além de mais segurança, são o motivo pelo qual Kinsta sempre oferece as versões mais recentes do PHP. 

Nesse artigo iremos explicar mais sobre o que significa “do lado do servidor” e como o PHP funciona. Depois iremos abordar algumas das formas que o PHP aplica especificamente ao WordPress e aos sites WordPress.

Como o PHP funciona?

Na breve definição supracitada, você aprendeu que o PHP é uma linguagem do lado do servidor. Mas o que significa “do lado do servidor”? Significa que todo o processamento acontece no seu servidor web antes que qualquer coisa seja apresentada ao navegador do seu visitante. 

Eis um exemplo. Vamos partir do princípio que alguém visita seu site WordPress. Antes de enviar qualquer arquivo para esse visitante, seu servidor primeiro irá executar o código PHP contido no core do WordPress e quaisquer temas/plugins que você tenha instalado em seu site. 

Depois, quando seu servidor tiver processado o código, apresenta o resultado de todo esse PHP (que é o código HTML que o navegador de um visitante realmente vê). 

O resultado final é que, ao contrário do HTML, os visitantes do seu site jamais verão o código PHP que alimenta seu site WordPress. Verão somente o código já processado que seu servidor entrega ao navegador. 

PHP 5 vs PHP 7

De acordo com a W3Techs, o PHP é usado por mais de 83% dos sites que usam uma linguagem de programação do lado do servidor, sendo que a ASP.NET tem o segundo lugar com pouco mais de 13% da quota de mercado. 

À semelhança de outras linguagens de programação, existem diferentes versões do PHP. O PHP 5 é uma versão mais antiga do PHP que está se aproximando do fim de sua vida. O PHP 5.6, a versão mais recente do PHP 5, já não recebe suporte ativo e deixará de receber suporte de segurança a partir de 2019. 

O PHP 7, a versão mais recente, oferece melhorias significativas de desempenho e segurança. Atualmente, Kinsta suporta:

Pode até alterar versões do PHP com um só clique. 

Alterar a versão do PHP

Alterar a versão do PHP

E, apesar de oferecemos o PHP 5.6, recomendamos que você use pelo menos o PHP 7. O PHP 5.6 pode ser necessário em alguns casos em que um plugin WordPress de terceiros está ainda se atualizando em relação ao suporte no seu código para versões mais recentes do PHP. Isso é raro, mas acontece. Se você tem um plugin WordPress que não suporta pelo menos PHP 7, recomendamos entrar em contato com o desenvolvedor e pedir uma atualização. 

Como o PHP é Usado no WordPress?

Se baixar a última versão do WordPress no WordPress.org, pode abrir o arquivo ZIP para ver que a maioria dos arquivos principais do WordPress incluídos são PHP: 

Arquivos PHP no core do WordPress

Arquivos PHP no core do WordPress

De forma parecida, qualquer tema que instalar incluirá vários arquivos PHP (a captura de tela abaixo é o tema padrão Twenty Seventeen): 

Exemplo de arquivos PHP em um tema WordPress

Exemplo de arquivos PHP em um tema WordPress

E todos os plugins que você instala – você já adivinhou – serão também primariamente PHP: 

Exemplo de arquivos PHP em um plugin WordPress

Exemplo de arquivos PHP em um plugin WordPress

Além de usar PHP para seus arquivos no core, o WordPress inclui também um elevado número de funções, hooks, classes e métodos que você ou desenvolvedores podem usar para prolongar a funcionalidade do WordPress de várias formas úteis. 

Por exemplo, uma das funções mais conhecidas é the_content();.Apesar de esse pequeno excerto parecer bastante inocente, é realmente o que seu tema utiliza para exibir todo o conteúdo de cada um dos seus artigos. 

Sim – esse pequeno fragmento pode se transformar em um artigo de um blog com 10,000 palavras, depois de o servidor web terminar de processar o código PHP. Essas funções, hooks, classes e métodos são uma das grandes justificações da flexibilidade do WordPress. 

Lutando com tempo de inatividade e problemas no WordPress? Kinsta é a solução de hospedagem projetada para economizar seu tempo! Confira nossos recursos

Um Exemplo do Funcionamento do PHP em um Tema WordPress

Vamos aprofundar um pouco as coisas com um exemplo rápido associando a natureza do lado do servidor do PHP ao seu site WordPress. 

Se você regressar àquela foto do tema Twenty Seventeen:

Exemplo de arquivos PHP em um tema WordPress

Exemplo de arquivos PHP em um tema WordPress

Verá que existem arquivos PHP separados para coisas como “sidebar.php”, “header.php”, “comments.php”, etc. 

Se já usa o WordPress, esses termos devem ser bastante familiares. E, sim, é simples desse jeito – cada um desses arquivos se conecta à área com o mesmo nome no front-end do seu site.

Por exemplo: 

  • sidebar.php determina o aspeto e funcionamento da sua área lateral
  • header.php determina o aspeto e funcionamento do seu cabeçalho
  • comments.php determina o aspeto e funcionamento da sua seção de comentários
  • etc.

Sempre que alguém visita seu site, seu servidor web pega todos esses arquivos PHP separados para diferentes áreas do tema, une eles de acordo com o especificado pelo seu tema e apresenta tudo de forma integral através do HTML no navegador do visitante. 

Será Que os Usuários Comuns Precisam Conhecer o PHP para usar o WordPress?

Não! De todo. A coisa boa sobre o WordPress é que o PHP já está escrito para você na forma do core do software WordPress, temas WordPress e plugins WordPress. 

Apesar de usuários avançados do WordPress poderem recorrer ao PHP para fazer customizações mais complicadas, usuários casuais do WordPress jamais precisarão de se preocupar com o PHP se não quiserem. 

Dito isso, existem obviamente vantagens em aprender o básico do PHP. Até mesmo aprender as funções PHP mais populares do WordPress irá ajudar você a fazer alguns ajustes simples, mas significativos, no seu site WordPress. 

E, se quiser desenvolver seus próprios temas e plugins do WordPress, aprender PHP é decisivo.

25
Shares