Se você é programador, sabe que escrever código muitas vezes pode ser um processo demorado e cheio de erros. Descobrir como fazer seu programa ou aplicativo web funcionar como você quer, e então explicá-lo aos outros, como sua equipe ou acionistas, pode ser gratificante, mas também frustrante.

É aí que entra o pseudocódigo.

Pseudocódigo é uma forma de representar código usando uma combinação de linguagem simples e natural e elementos de linguagem de programação. Quer você esteja apenas começando no mundo da programação ou já seja um profissional experiente, entender o pseudocódigo é um truque para economizar tempo que você pode integrar ao seu processo a qualquer momento.

Neste artigo investigaremos o que é pseudocódigo, como é usado, e por que é uma ferramenta essencial para qualquer desenvolvedor.

Vamos começar já!

Confira nosso guia em vídeo sobre pseudocódigo:

O que é pseudocódigo?

Pseudocódigo é uma forma de representar código, sejam algoritmos, funções ou outros processos, usando uma combinação de linguagem natural e elementos que se parecem com linguagem de programação.

É chamado de “pseudo” código porque não é realmente executável. Em vez disso, é uma forma de humanos entenderem facilmente e planejarem a lógica de codificação. Ele descreve os passos de um programa de maneira fácil de entender, mas ainda é detalhado o suficiente para ser rapidamente convertido em uma linguagem de programação específica.

Aqui está um exemplo simples de pseudocódigo, no qual trabalhamos a lógica básica para saudar um visitante pelo nome quando navega pelo nosso site ou aplicativo:

PROCESS GreetUser
    INPUT userName
    DISPLAY "Hello, " + userName + "!"
END

Como você pode ver, o pseudocódigo acima não é escrito com a sintaxe de nenhuma linguagem ou framework real. Em vez disso, usa uma linguagem simples e universalmente compreensível e elementos de programação — como PROCESS, DISPLAY, e + — para representar a sintaxe, tornando-a simples para qualquer um entender.

Esse é um dos poderes de escrever pseudocódigo. Ao expor as intenções do código em uma sintaxe comum, você prescinde da exigência de habilidades de programação para entendê-lo. Falaremos mais sobre isso na próxima seção.

Benefícios de escrever pseudocódigo

Um dos principais benefícios do pseudocódigo é que ele permite aos desenvolvedores esboçar seu código sem se prender à sintaxe ou estrutura de nenhuma linguagem específica. Isso facilita a captura de erros no programa ou na lógica das funções, tudo sem a necessidade de escrever ou depurar o código real.

Além disso, o pseudocódigo pode ser facilmente adaptado a diferentes linguagens de programação, o que o torna uma ferramenta útil para desenvolvedores familiarizados com várias linguagens que precisem traduzir suas ideias entre elas. Imagine conseguir explicar o seu script do Node.js para um desenvolvedor Laravel! Isso pode ser especialmente útil para equipes trabalhando em um projeto conjunto, pois o pseudocódigo pode ser usado como uma linguagem comum para comunicar ideias e funções.

Aqui estão os principais benefícios que o pseudocódigo pode trazer aos desenvolvedores, tanto novatos quanto experientes:

  • Maior eficiência: Ao escrever os passos de um processo em pseudocódigo, os desenvolvedores podem economizar tempo planejando melhor o código antes de entrar nos detalhes ou na sintaxe de uma linguagem de programação específica. Isso pode ajudar os programadores a evitar erros e reduzir a necessidade de depuração.
  • Mais fácil de ler: Como o pseudocódigo é escrito para ser simples o suficiente para qualquer um entender, facilita para os desenvolvedores lerem e compreenderem o código, especialmente se estiverem trabalhando em equipe ou precisarem revisitar códigos antigos.
  • Maior flexibilidade: Como o pseudocódigo não está ligado a nenhuma linguagem de programação específica, ele pode ser facilmente adaptado a diferentes linguagens. Isso o torna uma ferramenta útil para desenvolvedores familiarizados com várias linguagens que precisam traduzir suas ideias entre elas.
  • Colaboração aprimorada: Pseudocódigo pode ser usado como uma linguagem comum para uma equipe de desenvolvedores se comunicarem e colaborarem em um projeto. Isso pode ser especialmente útil para equipes que trabalham em um projeto em conjunto, pois o pseudocódigo permite aos desenvolvedores comunicar suas ideias de forma clara e concisa.
  • Gerenciamento local: Por não ser executável, seu pseudocódigo não precisará ser hospedado on-line ou conectado a qualquer script externo como um aplicativo completo faria. Ele pode ser criado e salvo em um arquivo em sua máquina local, em um arquivo em nuvem, ou até mesmo copiado em um e-mail.

Além disso, escrever um pseudocódigo é fácil de implementar em qualquer estágio do seu processo de desenvolvimento. Mesmo que você nunca o tenha usado antes, pode começar agora mesmo — independentemente do estágio de seu progresso na codificação — e imediatamente obter os benefícios descritos acima.

Casos comuns de uso de pseudocódigos

Devido à flexibilidade inerente do pseudocódigo, há muitos usos para ele — mesmo fora do campo da programação.

Aqui estão vários usos comuns para desenvolvedores:

  • Planejar e projetar processos: Pseudocódigo pode ser usado para planejar as etapas de um processo, função ou algoritmo, permitindo aos desenvolvedores pensar a sua lógica e garantir que esteja correto antes de implementá-lo em uma linguagem de programação específica.
  • Comunicar ideias às partes interessadas não técnicas: O pseudocódigo pode ser usado para explicar claramente as etapas de um processo ou algoritmo para pessoas envolvidas que não são técnicas, como gerentes de projeto ou clientes, de uma forma que lhes permita compreender facilmente o conceito.
  • Colaborar em equipe: O pseudocódigo pode ser usado como uma linguagem comum para uma equipe de desenvolvedores se comunicar e colaborar em um projeto, independentemente da experiência em programação de cada um.
  • Adaptar código para diferentes linguagens de programação: Como o pseudocódigo não está vinculado a nenhuma linguagem de programação ou script específica, pode ser rápida e facilmente adaptado e traduzido para diferentes linguagens. Isso é especialmente útil para desenvolvedores e equipes que trabalham com múltiplas linguagens.
  • Ensinar conceitos de programação: Pseudocódigo pode ser uma ferramenta útil para ensinar os fundamentos da programação, pois permite que os alunos se concentrem na lógica e na estrutura de um programa sem se prender a detalhes da sintaxe.

Esses são apenas alguns exemplos; existem muitos mais. As possibilidades e os benefícios de implementar pseudocódigo são praticamente ilimitados.

Como escrever pseudocódigo

Não há uma única maneira certa de escrever pseudocódigo. A própria ausência de sintaxe específica que o torna tão flexível é exatamente o que evita que possua qualquer regra sintática em particular.

Enquanto algumas linguagens como Pascal e Basic oferecem diretrizes específicas de sintaxe para pseudocódigo, você pode realmente escrever pseudocódigo usando qualquer terminologia que deseje, desde que seus termos sejam universais e a lógica possa ser seguida.

Dito isso, há algumas etapas e diretrizes básicas para pseudocódigo que a maioria dos desenvolvedores segue. Vamos explorá-las a seguir.

Passos para escrever pseudocódigo

Aqui estão alguns passos gerais a seguir para escrever um bom pseudocódigo:

  1. Abra o seu editor de texto: O pseudocódigo é geralmente escrito em um editor de texto ou HTML. Escolha o seu favorito e abra um novo arquivo.
  2. Defina seu objetivo: Determine a finalidade do seu programa ou função. O que você quer que ele faça?
  3. Separe-o em partes: Divida o problema em partes menores, mais fáceis de gerenciar. Isso pode ajudar a pensar mais claramente sobre o problema e facilitar a organização das partes, para funcionarem onde e quando deveriam.
  4. Organize em etapas: Escreva as etapas do seu programa em ordem lógica. Use linguagem natural, e evite usar construções ou métodos específicos de programação, tais como estruturas de controle ou conversões de tipos.
  5. Faça a indentação das linhas: Use indentação para mostrar a estrutura do seu programa. Por exemplo, você pode indentar as linhas de código que pertencem a um loop.
  6. Teste: Teste seu pseudocódigo para ter certeza de que é claro e lógico. Você pode fazer isso caminhando verbalmente por ele ou fazendo com que alguém o leia e relate o que pensa que o pseudocódigo irá fazer.

Após escrever o pseudocódigo, você precisará traduzi-lo em um script executável. Você pode praticar isso fora de seus projetos contribuindo para repositórios Git de código aberto, enfrentando desafios de código, ou formulando e respondendo a perguntas no StackOverflow ou em sua comunidade de desenvolvimento.

Construções de pseudocódigo

Apesar da ausência de uma sintaxe definida de pseudocódigo, existem várias construções de programação comuns que os desenvolvedores frequentemente utilizam ao escrever pseudocódigo. Vamos dar uma olhada em cada uma.

Sequências

Uma sequência é um grupo de instruções executadas em uma ordem específica. É usada para executar ou repetir uma série de ações simples. Alguns conhecidos comandos de sequência comumente usados em pseudocódigo incluem INPUT, SET, PRINT, READ, DISPLAY, SHOW, e CALCULATE.

Aqui está um exemplo de pseudocódigo que usa alguns desses comandos:

PROCESS CalculateCost
    INPUT price, quantity
    SET cost = price * quantity
    PRINT "The cost is: " + cost
END

Esse pseudocódigo define um processo chamado CalculateCost, que inclui um preço e uma quantidade, multiplica-os para calcular o custo e, em seguida, exibe o resultado.

Condicionais

Instruções condicionais permitem que um programa tome decisões baseadas em certas condições, então ordenam ao programa executar certas instruções se uma condição for atendida (ou não). Instruções IF-ELSEIF-IF ELSE-ELSE e CASE são frequentemente utilizadas em pseudocódigos.

Aqui está um exemplo mostrando um script IF-ELSE em pseudocódigo:

IF user = returning
    PRINT "Bem-vindo de volta!"
ELSE
    PRINT "Bem-vindo!"

No exemplo acima, estamos descrevendo um processo que mostra a mensagem “Bem-vindo de volta!” para usuários que já fizeram uma visita antes, mas mostra apenas “Bem-vindo!” para novos usuários.

Iterações

As iterações repetem um conjunto de etapas numa função ou processo maior. Elas costumam ser usadas para realizar a mesma operação em vários itens de uma lista ou para repetir um processo até que certas condições sejam atendidas.

Iterações são úteis para repetir um conjunto de passos várias vezes e podem ser implementadas usando vários tipos de loops, incluindo FOR, WHILE e DO-WHILE.

Vejamos um pseudocódigo que usa o loop FOR para iterar ao longo de uma lista de números:

PROCESS PrintWholeList
    INPUT listOfNumbers 
    FOR each number in listOfNumbers
    PRINT number
    END FOR
END

No pseudocódigo acima, nosso processo PrintWholeList inclui uma lista de números e depois itera através da lista, exibindo cada número na tela. O loop FOR permite que o processo repita o comando PRINT para cada item da lista.

Alternativamente, poderíamos utilizar o pseudocódigo comum para realizar o mesmo que o nosso loop acima. No pseudocódigo, é mais comum usar as palavras-chave REPEAT e UNTIL no lugar de DO-WHILE:

PROCESS PrintWholeList
    INPUT listOfNumbers 
    SET counter = 0
    REPEAT
    PRINT listOfNumbers[counter]
    SET counter = counter + 1
    UNTIL counter = length of listOfNumbers
END

Como mostrado aqui, podemos trocar os nomes, palavras-chave e partes da sintaxe que quisermos. Essa é apenas uma demonstração da flexibilidade do pseudocódigo. A chave é assegurar que a lógica seja estável enquanto usamos nomes que são universais o bastante para serem lidos por qualquer um.

Você pode ver algumas dessas construções utilizadas nos exemplos de pseudocódigo com os quais trabalharemos mais tarde.

Melhores práticas para pseudocódigo

Como mencionamos anteriormente, não há uma sintaxe rígida para escrever pseudocódigo, uma vez que não é uma linguagem de programação real.

Dito isso, aqui estão algumas diretrizes gerais que podem ajudá-lo a escrever pseudocódigos claros e eficazes sempre:

  1. Use linguagem natural: O pseudocódigo deve ser escrito de uma maneira que seja fácil para qualquer um entender, usando linguagem natural ao invés de jargão técnico.
  2. Mantenha-o simples: Evite usar linguagem ou sintaxe complexa, e concentre-se em expressar as etapas do algoritmo ou processo de forma clara e concisa.
  3. Seja específico: Seja o mais específico possível ao escrever pseudocódigo, incluindo informações como nomes de variáveis e valores específicos.
  4. Deixe de fora detalhes desnecessários: Se você está preocupado com qual convenção de nomenclatura adotar, ou se deve usar ponto e vírgula, está pensando demais. Faça o texto do seu pseudocódigo o mais simples e direto possível.
  5. Use elementos parecidos com programação: Embora o pseudocódigo não deva ser escrito em uma linguagem de programação específica, pode ser útil usar elementos como loops, declarações condicionais e chamadas de função para facilitar a compreensão das etapas do seu programa por parte dos leitores.
  6. Use indentação para mostrar a hierarquia: A indentação pode ser usada para mostrar a hierarquia das etapas no seu programa, facilitando a compreensão da lógica e da estrutura.

Seguindo essas diretrizes, você pode escrever um pseudocódigo claro e eficaz que você e outros podem usar como guia para implementar sua função ou algoritmo em uma linguagem de programação ou de script específica.

Exemplos de pseudocódigo e suas traduções

Vamos observar alguns exemplos de pseudocódigo, junto com suas traduções para código executável em várias linguagens e frameworks.

PHP

Para começar, vamos escrever um pseudocódigo que simula a lógica de somar todos os números de uma determinada lista:

PROCESS FindTotal
    INPUT listOfNumbers
    SET sum = 0
    FOR EACH number IN listOfNumbers
    SET sum = sum + number
    END FOR
    PRINT sum
END

A lógica do nosso pseudocódigo segue estas etapas:

  1. Dê um nome à função.
  2. Obtenha a lista de números do usuário final.
  3. Crie uma variável chamada “sum” para armazenar o total numérico à medida que é calculado.
  4. Itere cada número da lista um por um, adicionando cada número ao total da soma.
  5. Depois que todos os números tiverem sido adicionados, finalize a iteração (loop).
  6. Exiba o resultado da soma de todos os números.
  7. Finalize a função.

Agora que conhecemos a lógica da nossa função, podemos traduzir esse pseudocódigo para qualquer outra linguagem ou framework. Vejamos como isso pode parecer quando traduzido para PHP:

function findTotal($listOfNumbers) {
    $sum = 0;
    foreach ($listOfNumbers as $number) {
    $sum += $number;
    }
    echo $sum;
}

Node.js

A seguir, vamos escrever um pseudocódigo que possamos usar para verificar qual é a hora atual para o nosso visitante, e, em seguida, enviar a saudação apropriada com base no horário do dia:

PROCESS TimedGreeting
    GET userTime
    IF userTime > 6:00 + < 12:00
    PRINT "Bom dia!"
    ELSE IF userTime > 12:00 + < 18:00
    PRINT "Boa tarde!"
    ELSE
    PRINT "Boa noite!"
END

Nossa lógica de pseudocódigo segue estas etapas:

  1. Dê um nome à função.
  2. Descubra a hora do usuário.
  3. Se a hora do usuário estiver entre 6:00 e 12:00, mostre a mensagem “Bom dia!”.
  4. Se a hora do usuário estiver entre 12:00 e 18:00, mostre a mensagem “Boa tarde!”.
  5. Para qualquer outra hora, mostre a mensagem “Boa noite!”.
  6. Finalize a função.

Traduzido para o Node.js, pode parecer com isto:

function timedGreeting() {
    const userTime = new Date();
    if (userTime.getHours() > 6 && userTime.getHours() < 12) {
    console.log('Good morning!');
    } else if (userTime.getHours() > 12 && userTime.getHours() < 18) {
    console.log('Good afternoon!');
    } else {
    console.log('Good evening!');
    }
}

Python

Para o nosso próximo exemplo, vamos escrever um pseudocódigo para delinear a lógica de inverter uma string (neste caso, uma frase) que nos é fornecida por um usuário:

PROCESS ReverseString
    INPUT string
    SET reversed_string = reverse of string
    PRINT "The reversed sentence is: ", reversed_string
END

A lógica desse pseudocódigo segue estas etapas:

  1. Dê um nome à função.
  2. Solicite ao usuário uma string e receba o que ele fornecer.
  3. Armazene o valor dessa variável string.
  4. Fatie o valor da string armazenada para invertê-la e armazene o resultado em uma nova variável.
  5. Mostre a string invertida na tela.
  6. Finalize a função.

Traduzido para Python, ele pode ficar assim:

string = input("Enter a sentence: ")
reversed_string = string[::-1]
print("The reversed sentence is: ", reversed_string)

Em alguns casos, seu código traduzido será mais curto do que o pseudocódigo. Isso é normal. Desde que a lógica do seu pseudocódigo seja sólida e o seu código traduzido funcione como deveria, você pode desconsiderar discrepâncias de extensão.

Processos do mundo real

Graças à sua legibilidade e flexibilidade, o pseudocódigo pode até ser usado para definir processos fora do mundo da codificação.

Suponha que você queira definir as etapas necessárias para pintar seu quarto. O pseudocódigo para tal tarefa poderia ser algo assim:

PROCESS PinturaQuarto
    INPUT cor
    PREPARE quarto
    REMOVE móveis do quarto
    COVER pisos com pano
    TAPE proteger com fita
    PAINT paredes
    SETUP escada
    LOAD rolo de pintura com tinta
    ROLL tinta nas paredes
    ALLOW secagem da tinta
    FINISH
    REMOVE fita e pano
    REPLACE móveis 
    DISPOSE lixo
END

Naturalmente, visto que pintar um quarto é uma operação física não realizada por computadores, você não precisaria traduzir isso para uma linguagem de programação. Mas, aderindo às melhores práticas e convenções de pseudocódigo, perceba como é fácil mapear e comunicar até mesmo processos do mundo real por meio dele.

Resumo

Como desenvolvedor, você está ciente de quão valioso é o seu tempo, e provavelmente procura salvá-lo sempre que possível, implementando estratégias que reduzam o tempo gasto, esforço e frustração.

Escrever pseudocódigo é um excelente método para economizar tempo e esforço, adequado para desenvolvedores de todas as linguagens, em qualquer nível de habilidade. Pode ser facilmente integrado ao seu fluxo de trabalho sem necessidade de ferramentas extras ou aumento de despesas. Ao planejarem seu código de forma clara e concisa com pseudocódigo antes de entrar em detalhes de escrita e teste, os desenvolvedores podem poupar tempo, minimizar erros e colaborar com a equipe de forma mais eficaz.

Você conhece outras utilidades para pseudocódigo? Compartilhe conosco na seção de comentários!