XML e HTML são ambas linguagens de markup. Embora possam soar semelhantes, são linguagens únicas com aplicativos diferentes. Entretanto, às duas linguagens de markup funcionam juntas de várias maneiras, e ambas são importantes para entender caso você quiser se tornar proficiente no desenvolvimento web. Aqui está tudo o que você precisa saber sobre XML vs HTML.

Este artigo explora o que são XML e HTML, quando você os usa, as diferenças entre eles, e como você pode combiná-los para criar uma rede eficaz.

O que é XML?

XML significa Extensible Markup Language, e é uma das linguagens web mais comuns usadas para o transporte de dados através de aplicativos e servidores.

XML
XML (Fonte: Wikipedia Commons)

Ao contrário de outras linguagens de markup, o próprio XML não faz nada por si só. Tudo o que ele faz é armazenar dados. Ele precisa interagir com outro aplicativo para exibir, mover ou usar o código armazenado de outra forma.

O XML tem sintaxe, mas todas as suas tags são definidas por você, as quais você também pode adicionar ou remover. Isto é o que o torna “extensível”.

XML e HTML podem ter nomes semelhantes, mas na verdade eles são linguagens muito exclusivas com aplicativos diferentes. 👀 Saiba mais aqui mesmo ⬇️Clique para Tweetar

Quando o XML é usado?

A principal função do XML é armazenar e transportar dados. Assim como o HTML, o XML também é usado na criação de sites, mas ao contrário do HTML, ele não se preocupa em exibir os dados para seus visitantes.

A única função do XML é mover os dados; como eles então são usados depende de você e das tecnologias com as quais você os emparelha. Normalmente, você estará transportando os dados do seu servidor ou outro aplicativo para o banco de dados.

O WordPress usa a API REST para estabelecer uma conexão entre servidores, que podem transferir dados, incluindo XML. No passado, ele usava XML-RPC ao invés disso, mas isso agora está ultrapassado.

O tipo de dados que o XML armazena depende inteiramente de você, mas é normalmente usado para “dados estruturados” como documentos, faturas, catálogos, livros, e assim por diante. É frequentemente usado para armazenar dados em aplicativos web, tais como formulários.

O XML é agnóstico em plataforma, e em formato de texto simples, então você não precisa se preocupar em ser incapaz de abrir e ler os dados transferidos para você. O XML funcionará basicamente com qualquer tecnologia. É por isso que ele ainda é tão amplamente utilizado hoje em dia.

Características do XML

Aqui está uma quebra do XML e o que ele pode fazer, para que você possa facilmente compará-lo ao HTML.

  • O XML armazena e transporta dados de forma eficiente de um lugar para outro.
  • Enquanto é geralmente legível por humanos, o XML depende de outros aplicativos para exibir, analisar ou emitir os dados. Ele apenas armazena e move os dados.
  • O XML é agnóstico por plataforma e pode se conectar a qualquer aplicativo que o suporte.
  • É comparativamente simples, fácil de escrever e aprender – embora colocá-lo em uso seja um grande passo à frente do HTML.
  • O XML é dinâmico e pode ser usado para criar páginas web não-estáticas.
  • As tags XML são definidas pelo usuário. Você não precisa memorizar as tags como HTML; você mesmo as cria.
  • É uma linguagem extensível que pode ter informações escritas ou removidas dela a qualquer momento.

Exemplos de XML

Ainda confuso? Analisaremos um simples exemplo de XML em ação.

<catalog>

  <plant>
    <id>01</id>
    <name>Daisies</name>
    <price>$2.95</price>
  </plant>

  <plant>
    <id>02</id>
    <name>Buttercup</name>
    <price>$2.30</price>
  </plant>

</catalog>

A primeira coisa a notar: todas essas tags são definidas pelo usuário. Não há nenhuma tag de “catálogo” incorporada no XML, nem tem nenhuma funcionalidade inerente.

Isto é diferente do HTML, onde uma tag como <title> irá afetar a formatação do seu texto. Em XML, as tags não fazem nada por conta própria.

Como você pode ver, esta é simplesmente uma forma de classificar e catalogar informações. A etiqueta de nível superior é <catalog>, que se aplica a todo o documento. A seguir, há o catálogo <plant>, e dentro dele há informações como ID, nome e preço para duas flores diferentes.

Por si só, isto não faz nada. Mas você poderia usar esses dados para criar um catálogo dinâmico exibido em seu site e atualizado automaticamente à medida que você modifica o XML original.

Você poderia pesquisar no HTML e atualizar seu site toda vez que você adicionar ou remover uma flor do seu catálogo, mas este método é muito mais eficiente. Tudo o que seria necessário é uma pequena configuração para economizar muito trabalho.

O que é HTML?

HTML significa HyperText Markup Language, e é uma das línguas web mais comuns no mundo, se não mesmo uma das mais comuns. HTML é o bloco de construção inigualável da internet e a linguagem padrão para a criação de sites.

HTML5
HTML5 (Fonte: Wikipedia Commons)

Se você quer aprender desenvolvimento de frontend, HTML não é opcional. Quase 100% dos sites o utilizam e o CSS. O XML é uma linguagem de markup razoavelmente popular, mas o HTML o supera completamente.

Por sorte, XML vs HTML não são concorrentes. Você pode usá-los juntos para realizar grandes coisas.

Quando o HTML é usado?

HTML é a linguagem principal usada para codificar o frontend de um site. Enquanto é comumente usado junto e se integra com outras linguagens como CSS, XML e linguagens backend como Ruby e Python, HTML é a principal linguagem responsável pela elaboração do layout e aparência básica de um site.

Vista HTML da página inicial de Kinsta
Vista HTML da página inicial da Kinsta

A maneira como funciona é usando vários elementos chamados tags para descrever a estrutura e o layout de uma página. Estes são muito parecidos com tags XML, mas ao contrário do XML, as tags são predefinidas; você precisa memorizá-las e ter uma função embutida.

Estas tags são escritas em um documento em seu servidor, e os navegadores dos visitantes então convertem o HTML para uma exibição visual. O HTML cria imagens, vídeos, tabelas, ou mesmo layouts de páginas inteiras.

Por exemplo, a tag HTML <b> irá colocar em negrito o texto quando exibido em seu navegador. Veja o exemplo abaixo para uma explicação mais completa.

Características do HTML

O que é HTML em poucas palavras? Aqui estão as noções básicas.

  • HTML é uma das linguagens de codificação mais simples por aí, e é um excelente primeiro passo para desenvolvedores web iniciantes que querem aprender código.
  • É a linguagem principal e padronizada para o desenvolvimento web. É a linguagem agnóstica da plataforma e funciona em todos os navegadores e aplicativos que a suportam.
  • O HTML usa uma sintaxe de markup simples feita de tags e atributos. Estas tags são pré-definidas.
  • O HTML não é sensível a maiúsculas e minúsculas e será exibido mesmo com erros de digitação e sintaxe.
  • Ele cria páginas web estáticas que não atualizam ou mudam.
  • O HTML pode se integrar com outras linguagens web, como CSS, XML e linguagens backend.

Exemplos de HTML

Como já mencionado, HTML é apenas uma série de elementos chamados tags. Estes consistem de uma tag de abertura e fechamento que encerra o texto. O texto nas tags HTML pode ser negrito, itálico, transformado em um cabeçalho, e assim por diante.

Aqui está um exemplo:

<p>This is a paragraph</p>
Parágrafo HTML
Parágrafo HTML

A tag <p> define um simples parágrafo de texto. Ela não faz muito por si só, mas você pode usar CSS para dar um estilo universal à tag <p>. Então cada parágrafo do seu site terá a aparência que você deseja.

Aqui estão algumas outras tags HTML básicas:

  • <h1>, <h2>, etc.: Define um cabeçalho para a página. Vai até <h6>.
  • <body>: Define o corpo do texto para a página.
  • <b>: Texto em negrito.
  • <i>: Italiciza o texto.
  • <img src=”url.jpg”>: Exibe uma imagem.
  • <a href=" example.com">: Link para uma página. O texto incluído nas tags será o seu texto de âncora.
  • <br>: Adiciona uma quebra de linha. Esta é uma das únicas tags HTML que não precisa de uma tag de fechamento.

Como o XML, os elementos HTML podem ser aninhados uns dentro dos outros. Por exemplo, listas são um pouco especiais; você precisa usar ou <ol> (lista ordenada com números) ou <ul> (lista não ordenada com bullets). Cada elemento da lista recebe a tag <li>.

<ul>
  <li>Item #1</li>
  <li>Item #2</li>
  <li>Item #3</li>
</ul>
Lista em HTML.
Lista em HTML.

Os elementos HTML também possuem “atributos” que personalizam ainda mais a tag. Aqui está um exemplo com a tag <img>:

<img src=”image.png” width=”1000” height=”600”>

Isso cria uma imagem com essas dimensões. O atributo “src” ou fonte chama por um link externo, ou um arquivo em seu servidor, enquanto os atributos de largura e altura podem ser qualquer número.

Finalmente, aqui está um exemplo de um documento HTML fundamental.

<!DOCTYPE html>

  <html>

    <head>
      <title>Page Title</title>
    </head>

    <body>
      <h1>H1 Heading</h1>
      <p>Page Text</p>
    </body>

</html>
Cabeçalhos em HTML.
Cabeçalhos em HTML.

As tags <!DOCTYPE html> e <html> definem o documento como um documento HTML. Aninhado em <html> está <head>, com o título da página dentro dele. E então, a tag <body> contém um título e algum texto de exemplo. O documento é então fechado. Lembre-se sempre de fechar todas as suas tags HTML!

Todos os planos de hospedagem da Kinsta incluem suporte 24/7 de nossos veteranos desenvolvedores e engenheiros em WordPress. Converse com a mesma equipe que apoia nossos clientes da Fortune 500. Confira nossos planos!

Diferenças entre XML vs HTML

HTML e XML são ambas linguagens de markup, similares, mas distintas das linguagens de programação, na medida em que usam tags para anotar um documento. Elas também usam sintaxe similar, como abertura e fechamento de tags.

Mas as semelhanças terminam aí; essas duas linguagens da web são muito diferentes no aplicativo.

O código HTML é feito especificamente para projetar páginas web para exibição em navegadores. O XML é destinado apenas para transporte e armazenamento de dados. Embora seja legível por humanos, não é para ser visto no frontend.

Enquanto o HTML é estático, o XML é dinâmico. Sites feitos com HTML geralmente não mudam ou atualizam por conta própria, enquanto XML é quase sempre usado para produzir aplicativos dinâmicos.

HTML é uma linguagem de markup totalmente pré-definida com tags e elementos já definidos. Você não pode criar suas próprias tags HTML. O XML é mais como um framework para linguagens de markup, com tags inteiramente feitas por você.

Finalmente, o XML é muito mais rígido na formatação, enquanto o HTML é mais flexível e tentará renderizar o código formatado incorretamente. O XML é sensível a maiúsculas e minúsculas, não será analisado sem tags de fechamento, deve ser aninhado na ordem correta, e os valores dos atributos devem estar entre aspas.

Qualquer editor de texto pode editar HTML ou XML, embora existam editores de código especializados para cada um deles.

Como o HTML e o XML funcionam juntos?

Como o XML não faz nada por si só além de armazenar e transportar dados, você precisa trabalhar com outras tecnologias como o HTML para conseguir que ele realize qualquer coisa.

Caso você tem qualquer tipo de dado que se atualiza com o tempo, como um catálogo de loja, um serviço meteorológico ou uma lista de faturas das transações financeiras de sua loja, esta é uma ótima integração para XML e HTML.

Com apenas HTML, você precisa entrar no código e atualizar seu site toda vez que algo mudar. Isto é muito demorado ou totalmente impossível em alguns casos.

Ao invés disso, você poderia implementar o XML para separar estes dados do HTML. Configure algum aplicativo para coletar os dados, enviá-los para um arquivo XML e então enviá-los para seu servidor, onde seu HTML os formata e atualiza a página conforme necessário.

Em outras palavras, o XML serve como a ponte entre o seu site e outro aplicativo. É uma das muitas maneiras de automatizar o seu site e torná-lo atualizado dinamicamente.

É claro, há muitas maneiras de implementar o XML. Esse é apenas um exemplo simples do que ele pode fazer.

Prós e contras do XML vs HTML

Se você está projetando um site, o HTML é essencialmente inevitável. Você pode usar muitas outras linguagens, mas o HTML é a espinha dorsal do web design, e não tem outras alternativas.

O bom é que é relativamente fácil de aprender. A sintaxe de codificação é simples e flexível quando você comete um erro, e é principalmente uma questão de memorizar o que cada tag faz.

É claro que projetar HTML que segue os modernos padrões de codificação é outra questão inteiramente diferente, mas isto é verdade para todas as linguagens de programação. No que diz respeito ao básico, HTML é muito acessível.

Por outro lado, isto significa que não é uma linguagem muito poderosa, e é difícil projetar algo que seja bonito ou que tenha funcionalidades complexas apenas com HTML.

Estas deficiências são resolvidas pelo CSS, Javascript, etc., mas o HTML ainda é uma linguagem estática e simples que deve ser usada apenas para configurar o layout básico e a estrutura de um site, e não como uma ferramenta completa de web design.

Agora os prós e os contras do XML:

O XML é muito eficiente no que faz, que é transportar documentos e dados entre aplicativos ou servidores. É uma linguagem dinâmica que você pode usar para trabalhar com aplicativos web e automatizar processos em seu site.

Dependendo para que é usado, é um pouco mais legível que o HTML e um pouco fácil de aprender, já que usa uma sintaxe de codificação similar. Já que todas as tags são definidas pelo usuário, você não precisa memorizar nada.

Mas a parte mais difícil do XML é aplicá-lo. Embora seja muito fácil criar um documento HTML básico uma vez que você conhece as tags, colocar o XML para uso real requer mais conhecimento de desenvolvimento web.

Seu código também é redundante, dificultando a leitura e escrita resultando em arquivos de tamanho maior que requerem mais espaço de armazenamento e rede.

Estas linguagens de markup funcionam em conjunto de várias formas chave 🤝, e são importantes para entender se você quer se tornar proficiente no desenvolvimento web ⬇️Clique para Tweetar

Resumo

HTML e XML são ambas linguagens diferentes que desempenham várias funções, então não é um caso de escolher uma ou outra, mas sim de usá-las quando mais apropriado.

Em resumo, HTML é o principal bloco de construção do desenvolvimento web sendo usado para definir a estrutura de uma página. O XML pode transportar dados entre servidores e é frequentemente usado com o HTML ou outros aplicativos.

Agora que você conhece o básico, é hora de dar uma chance ao HTML e ao XML. Confira nossa lista de ferramentas de desenvolvimento web para começar.


Obtenha todos os seus aplicativos, banco de dados e Sites WordPress on-line e sob o mesmo teto. Nossa plataforma de nuvens de alto desempenho e repleta de recursos inclui:

  • Fácil configuração e gerenciamento no painel MyKinsta
  • Suporte especializado 24/7
  • O melhor hardware e rede do Google Cloud Platform, alimentado por Kubernetes para a máxima escalabilidade
  • Integração Cloudflare de nível empresarial para velocidade e segurança
  • Audiência global com centros de dados de até 35 e 275+ PoPs no mundo todo

Teste você mesmo com um desconto de 20 dólares em seu primeiro mês de Hospedagem de Aplicativos ou Hospedagem de Banco de Dados. Explore nossos planos ou entre em contato com as vendas para encontrar seu melhor ajuste.