Seremos os primeiros a admitir que a maioria de nós aqui na Kinsta somos fanáticos por dados. Adoramos verificar grandes conjuntos de dados para ver se identificamos uma nova tendência ou obter insights adicionais em mudanças que podem impactar a indústria de hospedagem WordPress ou nossos negócios. Hospedar milhares de sites WordPress nos permite ter uma fonte quase ilimitada de dados para monitorar continuamente e realizar consultas.

Nossas equipes de administração de sistemas e desenvolvimento frequentemente mergulham em arquivos de registros para verificar se podemos melhorar certos aspectos de nossas ferramentas e serviços no MyKinsta para nossos clientes. Por exemplo, uma forma de usarmos os dados é implementar filtros melhores contra tráfego ruim de robôs e rastreadores. As descobertas são inseridas diretamente em nossa ferramenta MyKinsta Analytics. Assim, tais dados podem ajudar a economizar dinheiro em seu plano de hospedagem, à medida que melhoramos a qualidade e a precisão de nossas medidas de filtros e visitas.

Analisamos 13 bilhões (isso mesmo, bilhões) de registros de entradas e dessa vez decidimos compartilhar todas as nossas descobertas com vocês! Dividimos as estatísticas em três seções diferentes: registros de acesso, desempenho de cache e mecanismo PHP.

Os dados abaixo foram compilados de milhares de sites WordPress hospedados nos servidores da Kinsta. A maior parte das porcentagens nos gráficos foi arredondada para o número mais próximo. Nenhum dado compartilhado possui informações pessoais identificáveis.

Estatísticas de Registros de Acesso

Dentre o total de 13 bilhões de entradas (linhas em um arquivo de registro), analisamos 8 milhões de registros de acesso.

Os registros de entradas contêm o que chamamos de “solicitações”. Eles são diferentes de visitas, pois nossos registros de acessos brutos são monitorados de acordo com os endereços IP que solicitam recursos de um website. Por exemplo, o Google Analytics automaticamente filtra muito tráfego ruim, buscando te mostrar a melhor estimativa das visitas humanas reais de seu website. Estatísticas de registros incluem todo tipo de solicitações que atingem o servidor, desde solicitações de navegadores até robôs ruins e rastreadores de mecanismos de busca.

Desktop vs Móvel vs Restante

Primeiramente, analisamos todas as solicitações de navegadores desktop, navegadores móveis e o restante. Para fazer isso, verificamos o cabeçalho HTTP conhecido como user-agent. Um user-agent é basicamente uma string de texto que identifica o navegador e/ou sistema operacional quando ele se conecta ao servidor web.

Em geral, será algo como: user-agent: Mozilla/5.0 (Macintosh; Intel Mac OS X 10_14_3) AppleWebKit/537.36 (KHTML, como Gecko) Chrome/72.0.3626.109 Safari/537.36. Você pode ver o user-agent no cabeçalho de resposta em uma ferramenta como Pingdom ou Chrome DevTools.

user-agent

user-agent

Uma desvantagem no que diz respeito ao user-agent nos arquivos de registro é que ele pode ser facilmente falsificado. Essa é uma razão pela qual você pode ver “Outro” em algumas das estatísticas abaixo.

Assim como com o Google Analytics, onde você provavelmente não vê todos os seus dados devido a bloqueadores de anúncios e cookies GDPR (alguns relataram não serem capazes de ver mais de 60%), é necessário simplesmente usar os dados que consegue visualizar e tomar decisões estratégicas baseadas neles.

Em nossos registros, vimos o seguinte número de solicitações:

Desktop vs Móvel vs Restante (Clique para aumentar)

Desktop vs Móvel vs Restante (Clique para aumentar)

É interessante observar que o desktop ainda é o número um em termos de maior quantidade de solicitações aos sites hospedados na Kinsta. Embora a mobilidade esteja crescendo rapidamente, isso com certeza varia de acordo com a indústria em que você atua.

Por exemplo, mais de 80% das visitas ao site da Kinsta ocorre em desktops. Nosso site é completamente responsivo e veloz em dispositivos móveis, mas quando se trata de pesquisar por hospedagem WordPress, as pessoas não querem fazer essa busca em seus celulares. Hospedagem é um daqueles comprometimentos que a maioria do público prefere realizar em seus desktops.

Portanto, por todos os meios, você pode embarcar na tendência móvel, mas não se esqueça de considerar como seus clientes realmente compram seu produto.

Desktop 🖥️

Em seguida, observamos mais de 3,3 bilhões de solicitações do user-agent baseado no tipo de navegador desktop.

É possível observar que o Chrome liderou o grupo com 53% de todas as solicitações. Isso não foi uma grande surpresa, uma vez que outras fontes como statcounter e NetMarketshare demonstram que o Chrome possui mais de 60% de fatia de mercado entre navegadores.

O Firefox, obviamente, ficou em segundo lugar. Mas o que realmente nos surpreendeu foi Microsoft Edge com 5%. Pelo menos entre os sites hospedados na Kinsta, o Microsoft Edge parece estar lentamente ganhando mais fatia de mercado. A Microsoft também anunciou em dezembro de 2018 que está reconstruindo seu navegador Edge com base no Chrome e trazendo-o para o Mac.

User-agent no desktop 

User-agent no desktop (clique para aumentar)

Móvel 📱

Depois, observamos as mais de 3,1 bilhões de solicitações de user-agent com base no tipo de navegador móvel.

Isso realmente nos surpreendeu. Para sites WordPress hospedados na Kinsta, a versão móvel do Safari foi a mais usada, com mais de um bilhão de solicitações. Embora o Chrome seja o segundo colocado, não vemos frequentemente o Safari dominando esse tipo de classificação. Isso significa simplesmente que a maioria das pessoas estão navegando pelos sites hospedados na Kinsta através de seus iPhones.

User-agent em dispositivos móveis

User-agent em dispositivos móveis (clique para aumentar)

Sistema Operacional

Em seguida, analisamos todas as solicitações de diferentes sistemas operacionais em desktops e dispositivos móveis.

Desktop 🖥️

Observamos as mais de 3,3 bilhões de solicitações do user-agent com base no tipo de sistema operacional de desktop.

Windows é o sistema operacional mais usado entre os visitantes que navegam pelos sites hospedados na Kinsta (com mais de 2 bilhões de solicitações). E, de forma nada surpreendente, o Mac OS X ficou em segundo lugar.

Sistema operacional em desktop

Sistema operacional em desktop (clique para aumentar)

O curioso é que ainda estamos vendo algumas solicitações vindas do Windows 98. 😳 Mas lembre-se que você deve encarar os dados do user-agent com cuidado, pois podem ser adulterados. Também é importante lembrar que muitos países em desenvolvimentos e empresas ainda estão rodando sistemas operacionais mais antigos. Nem todos dispõem de um MacBook Pro completamente novo.

Móvel 📱

Depois, nos voltamos para as mais de 3,1 bilhões de solicitações do user-agent com base no tipo de sistema operacional móvel.

Embora o Windows lidere a batalha entre os sistemas operacionais de desktops, iOS é o SO móvel mais usado para navegar pelos sites hospedados na Kinsta. Com o Android ficando numa segunda colocação muito próxima. As pessoas amam os iPhones. 😉

Sistema operacional móvel

Sistema operacional móvel (clique para aumentar)

HTTP vs HTTPS 🔒

Em seguida, observamos quantos websites estavam servindo as solicitações em HTTP ou HTTPS.

Conforme você pode observar, 87% de todas as solicitações de sites hospedados na Kinsta estão sendo executadas em HTTPS. De acordo com a W3Techs, apenas 48,2% de todos os websites estão usando protocolo HTTPS. Ficamos felizes em ver que a proporção aqui na Kinsta é muito maior que a média!👏 Isso, é claro, ocorre parcialmente graças ao Let’s Encrypt, uma vez que os certificados SSL agora são gratuitos. Os clientes Kinsta podem instalar certificados SSL através de alguns cliques simples (eis como instalar um certificado SSL no WooCommerce)!

HTTP vs HTTPS

HTTP vs HTTPS (clique para aumentar)

Mais de 87% de todas as solicitações de sites hospedados na Kinsta estão rodando em HTTPS. Seguimos rumo a uma rede mais segura! 🔒Click to Tweet

www vs sem www

Ficamos curiosos para ver quantos sites estavam rodando com www e quantos sem www, por isso recorremos aos dados.

Como você pode observar, 57% dos sites na Kinsta estão rodando em sem www.

Usar www como parte de seu domínio era o padrão no passado. Mas isso não é mais necessário. Nós mesmos não usamos www aqui na Kinsta. Um motivo pelo qual você pode ver www sendo muito utilizado é simplesmente porque alterá-lo após anos de uso pode ser complexo e causar problemas. Por isso, muitas marcas antigas continuam a adotá-lo.

www vs sem www 

www vs sem www (clique para aumentar)

Outro motivo pelo qual grandes empresas com muito tráfego usam www se refere ao DNS. Domínios “nus” (sem www) tecnicamente não podem ter um registro CNAME usado para redirecionar o tráfego para um failover. Entretanto, existem soluções alternativas para esse problema.

Portanto, quando se trata de www versus sem www, temos uma questão de preferência pessoal. Talvez você prefira ter URLs mais curtas, optando por não usar www. Lembre-se: não importa qual versão você escolheu, é possível definir redirecionamentos para que ambos sejam acessíveis. Por exemplo, se você visitar www.kinsta.com, será redirecionado para kinsta.com.

Tráfego de Mídias Sociais

Em seguida, observamos quais redes sociais estavam enviando mais tráfego aos sites. Observação: listamos apenas o top 7.

Como é possível observar, o Facebook dominou todas as mídias sociais, enviando 79,5% das solicitações. O Pinterest ficou na segunda posição, com 13,7%. Se você ainda não experimentou o Pinterest e tem um negócio que poderia funcionar bem com essa plataforma, saiba que é algo que deveria levar em conta.

Tráfego de mídias sociais

Tráfego de mídias sociais (clique para aumentar)

Códigos de Resposta

Códigos de estado HTTP, também conhecidos como códigos de resposta, são como pequenas anotações feitas pelo servidor de rede e são colocados sobre uma página web. Eles não fazem realmente parte dela. Ao invés disso, funcionam como uma mensagem do servidor que permite que você saiba como as coisas aconteceram quando a solicitação para visualizar a página foi recebida pelo servidor.

Se você for um cliente Kinsta, pode ver todos os tipos de gráficos e dados no MyKinsta Analytics que retratam os códigos de resposta dos seus sites WordPress.

Códigos de resposta no MyKinsta Analytics

Códigos de resposta no MyKinsta Analytics

Estávamos curiosos para ver quais códigos de resposta eram os mais retornados, por isso recorremos aos dados.

Códigos de Resposta 200

Códigos de sucesso 2xx são retornados quando a solicitação do navegador foi recebida com sucesso, compreendida e processada pelo servidor. Dentre os mais de 5,6 bilhões de códigos de resposta 2xx, aqui está sua distribuição.

Você pode ver que o código de resposta 200 foi o mais retornado. Isso significa que “está tudo certo”. Esse é o código entregue quando uma página web ou recurso age exatamente da forma como esperamos.

Códigos de estado de resposta HTTP 2xx

Códigos de estado de resposta HTTP 2xx (clique para aumentar)

Códigos de Resposta 300

Códigos de redirecionamento 3xx são retornados quando um novo recurso substitui o recurso solicitado. Dentre os mais de 3,6 bilhões de códigos de resposta, aqui está sua distribuição.

É possível observar que o código de resposta 301 foi o mais retornado. Isso significa que “o recurso solicitado foi movido permanentemente”. Esse código é entregue quando uma página web ou recurso foi substituído permanentemente por um novo recurso.

Códigos de estado de resposta HTTP 3xx

Códigos de estado de resposta HTTP 3xx (clique para aumentar)

Não é surpresa que, entre os códigos de resposta 3xx, o 301 seja o mais comumente observado, pois é usado para um redirecionamento de URL permanente por questões de SEO.

Se você é um cliente Kinsta, pode usar a Ferramenta de Redirecionamento no MyKinsta para adicionar com facilidade quantos redirecionamentos precisar. Ela suporta regex e é melhor para o desempenho, pois os redirecionamentos são adicionados no nível do servidor e você não precisa mais usar um plugin WordPress de redirecionamento.

Ferramenta de redirecionamento WordPress

Ferramenta de redirecionamento WordPress

Códigos de Resposta 400

Códigos de resposta 4xx são códigos de erro que indicam que houve um problema com a solicitação. Dentre os mais de 4,8 bilhões de códigos de resposta 4xx, aqui está sua distribuição.

É possível observar que o código de resposta 404 foi o mais retornado. Isso significa que “o recurso solicitado não foi encontrado”. Essa é a mensagem de erro mais comum de todas. Esse código significa que o recurso solicitado não existe e o servidor não sabe se ele alguma vez existiu.

Códigos de estado de resposta HTTP 4xx

Códigos de estado de resposta HTTP 4xx (clique para aumentar)

Visualizar o código de resposta 404 aparecer como o mais solicitado não foi nenhuma surpresa para nós. Isso ocorre simplesmente pelo fato de que muito sites WordPress possuem links quebrados entre eles. Muitas vezes, os proprietários de websites WordPress não conseguem acompanhar as alterações ou não sabem como verificá-las adequadamente para corrigi-las. Veja nosso tutorial aprofundado sobre como corrigir erros 404.

Página 404 da Kinsta

Página 404 da Kinsta

Além da usabilidade, outro motivo para pelo qual esses erros são ruins é que muitas páginas 404 são repletas de recursos, o que impacta em seu desempenho geral. Em sites grandes, uma página 404 pesada deve ser evitada. Crie um modelo 404 simples que evite ao máximo possível consultas ao banco de dados.

Código de Resposta 500

O código de erro no servidor 500 indica que a solicitação foi aceita, mas que um erro no servidor impediu que ela fosse completada. Dentre as oito bilhões de solicitações, aqui temos sua distribuição.

Isso significa que “houve um erro no servidor e a solicitação não pôde ser completada”. É um código genérico que simplesmente significa “erro de servidor interno”. Algo deu errado no servidor e o recurso solicitado não foi entregue.

Esse código é tipicamente gerado por plugins de terceiros, PHP incorreto ou até mesmo problemas de conexão com o banco de dados. Veja nossos tutoriais sobre como corrigir o erro ao estabelecer uma conexão com o banco de dados e outras formas de resolver um erro de servidor interno 500.

Códigos de estado de resposta HTTP 500

Códigos de estado de resposta HTTP 500 (clique para aumentar)

Um fator que adoramos no WordPress é que existem milhares de plugins incríveis para escolher. No entanto, eles também costumam ser os maiores responsáveis por causar os erros 500.

Rastreadores de Mecanismos de Pesquisa

Você lembra das “mais de 1,5 bilhões de solicitações do restante” às quais nos referimos no começo do post? Analisamos a distribuição dos rastreadores de mecanismos de pesquisa dentre esse total.

Como é possível observar, Google é o rastreador de mecanismo de pesquisa número um nos sites hospedados na Kinsta. Não é nada surpreendente, já que o Google é de longe, o maior mecanismo de pesquisa na rede (apesar de não ser o único). De acordo com a statcounter, o Bing possui apenas 2,4% da fatia de mercado dos mecanismos de pesquisa.

O fato que 36% ou mais de 200 milhões de solicitações estão vindo do Bing significa que ele ainda está indexando muitos dados e, talvez, até fazendo rastreamentos com uma frequência maior. Em outras palavras, só porque o Bing não é tão popular não significa que ele não esteja indexando e rastreando uma grande quantidade de dados!

Lutando com tempo de inatividade e problemas no WordPress? Kinsta é a solução de hospedagem projetada para economizar seu tempo! Confira nossos recursos
Rastreadores de mecanismos de pesquisa

Rastreadores de mecanismos de pesquisa (clique para aumentar)

Arquivos Estáticos

Estávamos curiosos para ver quais tipos de arquivos são os mais solicitados nos sites WordPress hospedados na Kinsta. Aqui estão os resultados.

Arquivo JavaScript (.js) é o tipo de arquivo solicitado número um pelos sites hospedados na Kinsta. Embora a maioria desses resultados não tenha sido muito surpreendente, foi interessante observar dois milhões de solicitações para arquivos .webp (o novo formato de imagem menor do Google) e como .jpg superou .jpeg com mais de 1 bilhão de pedidos, enquanto o segundo vai para o norte de 21 milhões apenas (leia por que aqui: jpg vs jpeg). A Kinsta suporta WebP e em breve teremos mais informações sobre isso! 😉

Arquivos estáticos

Arquivos estáticos (clique para aumentar)

Ferramentas SEO (Rastreadores e Robôs)

Na sequência, quisemos dar uma olhada nas mais de 2,4 bilhoes de solicitações provenientes de rastreadores e robôs SEO. Essas ferramentas estão continuamente chegando aos sites WordPress, à medida que reúnem dados de backlinks para seus bancos de dados, bem como executam ferramentas de auditoria SEO.

SEMrush teve a maioria das solicitações nos sites hospedados pela Kinsta, com incríveis 98 milhões. Ahrefs ficou na segunda posição, com mais de 86 milhões de solicitações. A estatística que mais nos surpreendeu foi o quão baixo Moz se posicionou. Assumiríamos que seriam muito mais consultas. No entanto, lembre-se que isso não diz respeito ao tamanho de indexação deles. Pode ser simplesmente que estejam rastreando de forma mais eficiente.

Muitos não percebem o quão frequentemente esses tipos de ferramentas SEO estão acessando seus sites WordPress. A resposta é: muitas vezes! Lembre-se, se você é um cliente Kinsta, não contamos esses casos como visitas faturáveis.

Ferramentas SEO

Ferramentas SEO (clique para aumentar)

Ahrefs é uma das nossas ferramentas SEO favoritas! Veja como limpamos um ataque SEO negativo através dela.

Estatísticas GeoIP

Em seguida, ficamos curiosos sobre de onde a maioria das solicitações vinha geograficamente, por isso extraímos os dados.

Provavelmente não é surpresa para ninguém que a maioria das solicitações dos sites hospedados na Kinsta vieram dos Estados Unidos, com mais de três bilhões delas! Embora tenhamos clientes ao redor do mundo inteiro, ficamos surpresos com a maneira uniforme como as solicitações são distribuídas entre o top 19.

Top 20 GeoIP

Top 20 GeoIP (clique para aumentar)

Estatísticas de Registro de Desempenho de Cache

Entre os 13 bilhões registros de entradas, analisamos cinco bilhões de registros de desempenho. Essas estatísticas fornecem insights sobre como os sites WordPress estão desempenhando no que diz respeito a serem servidos através do cache ou não. Lembre-se que, em geral, você deveria desejar que seu site WordPress sirva tanto conteúdo quanto possível a partir de cache. É isso que garantirá que ele alcance tempos de carregamento extremamente rápidos!

Sites de assinaturas e eCommerce são conhecidos por terem muito conteúdo sem cache e é exatamente por isso que você não pode tratar esse tipo de site da mesma forma que um blog com muito conteúdo estático. Veja nosso post aprofundado sobre o que fazer e o que não fazer para hospedar sites WordPress de assinaturas.

Estatísticas de Cache

Sempre que um site na Kinsta é entregue a um navegador, ele contém um cabeçalho de resposta x-kinsta-cache para exibir o status de como o cache foi entregue. Você pode observar isso com uma ferramenta como Pingdom ou Chrome DevTools. Um “HIT” significa que a solicitação está sendo servida através de cache no WordPress. Em geral, isso é o que você desejará ver.

Cabeçalho de resposta HIT para cache

Cabeçalho de resposta HIT para cache

Assim, extraímos todos os dados para ver o status de como o cache estava sendo entregue.

Os resultados foram exatamente como queríamos que eles fossem e como realmente deveriam ser. O maior número de solicitações foi, de longe, que todos estavam servindo a partir do cache (resposta HIT), com mais de 1,7 bilhão. Isso é ótimo! A segunda maior ocorrência foi BYPASS. Essas solicitações costumam incluir uma página de login WordPress, uma página de conclusão de compra em um site de eCoomerce, etc. Existem certas áreas de sites WordPress que não são armazenadas em cache de propósito, para garantir sua funcionalidade correta.

Estatísticas de cache

Estatísticas de cache (clique para aumentar)

MISS significa que o cache simplesmente ainda não estava lá. Por exemplo, quando você limpa o cache em seu site WordPress, ele precisa ser reconstruído. Isso acontece quando um visitante chega à página ou post novamente pela primeira vez. As visitas subsequentes são servidas a partir de cache, registrando um HIT.

A versão móvel segue o mesmo padrão.

Categorias de Cookies

Você já se perguntou como uma hospedagem WordPress determina quais áreas de um site não devem ser armazenadas em cache? A resposta em muitos casos são os cookies. 🍪

Por exemplo, em sites com WooCommerce ou Easy Digital Downloads, cookies como woocommerce_items_in_cart cookie e edd_items_in_cart são colocados no navegador do usuário quando ele adiciona um item ao seu carrinho de compras. Quando esses cookies são detectados na plataforma da Kinsta, o cache é automaticamente contornado, para assegurar um processo de conclusão de compra tranquilo e sincronizado. Existem diferentes tipos de cookies que são usados para contornar o cache. Abaixo estão alguns que consultamos.

O tipo de solicitação número um, com mais de 3,9 bilhões, foi de cookies variados. O que isso significa? Em geral, se trata de um plugin de terceiros que contém um cookie com seu próprio nome para contornar o cache.

Um fator interessante é que há mais cookies EDD/WC de carrinhos de compras do que cookies realmente logados. Isso provavelmente ocorre em virtude do fato de que muitos sites WordPress que hospedamos na Kinsta são, por natureza, eCommerces. Além disso, a maioria de vocês provavelmente não faz login em seu site WordPress com muita frequência (devem permanecer logados pela maior parte do dia). Enquanto, por outro lado, sempre há clientes fazendo compras!

Categorias de cookies

Categorias de cookies (clique para aumentar)

Mecanismo PHP

De acordo com a página oficial de Estatísticas do WordPress, mais de 57% dos usuários WordPress ainda usam PHP 5.6 ou versões anteriores. Isso é assustador! Não só é ruim por uma perspectiva de segurança, como também ainda há uma grande porção de sites WordPress que não estão se beneficiando de melhorias adicionais de desempenho com o PHP 7.

Pensamos que também seria interessante observar a distribuição das versões PHP que estavam sendo usadas na Kinsta. Aqui estão nossas descobertas.

Se olharmos para os sites rodando na Kinsta, veremos que mais de 75% dos sites WordPress estão usando PHP 7.2 ou superior. Esse é o tipo de estatística que adoramos ver. 👏

Mecanismos PHP

Mecanismos PHP (clique para aumentar)

Em nossas descobertas (veja nossos benchmarks de PHP), o PHP 7.3 é, em média, 9% mais rápido que o PHP 7.2. E se você comparar o PHP 7.3 ao PHP 5.6, verá que ele é capaz de atender a três vezes mais solicitações (transações) por segundo!

Se você é um cliente Kinsta, pode alterar as versões PHP com facilidade em seu painel MyKinsta, na opção de Ferramentas (Tools), com um só clique.

Alterar para PHP 7.3

Alterar para PHP 7.3

Mais de 75% dos sites WordPress na Kinsta estão usando PHP 7.2 ou superior. Venha se juntar a esse pessoal veloz! 🚀Click to Tweet

Resumo

Pelos dados acima, podemos tirar algumas conclusões interessantes sobre os sites hospedados na Kinsta:

Esperamos que você tenha gostado dessas estatísticas! Nós com certeza gostamos. Se estiver curioso, usamos o bom e velho Microsoft Excel para gerar todos os gráficos acima.

Há alguma estatística que você gostaria de ver e que não incluímos? Se sim, compartilhe conosco nos comentários abaixo e veremos o que podemos fazer.


Se você gostou deste artigo, então você vai adorar a plataforma de hospedagem WordPress da Kinsta. Turbine seu site e obtenha suporte 24/7 de nossa experiente equipe de WordPress. Nossa infraestrutura baseada no Google Cloud se concentra em escalabilidade automática, desempenho e segurança. Deixe-nos mostrar-lhe a diferença Kinsta! Confira nossos planos