Usar SSH com WordPress pode ser um dos métodos mais seguros e convenientes para acessar seu site.

É um protocolo de acesso aos arquivos em seu site que significa ‘Secure Shell’. Desde que você tenha as credenciais de login, você pode usá-lo para acessar seu site de onde quer que você esteja, sabendo que você está fazendo isso com segurança.

Neste post, você aprenderá sobre alguns dos comandos SSH mais úteis para usar com o WordPress.

Vamos mergulhar!

O que é SSH e como posso utilizá-lo com o WordPress?

SSH é um protocolo seguro para acessar arquivos em seu site WordPress. Este post foca nos comandos que você pode usar, então não vou entrar em detalhes sober como usar o SSH para acessar seu site, mas apenas dar uma recapitulação.

O que é SSH?

SSH, ou ‘Secure Shell’, é um protocolo que você pode usar para acessar arquivos e diretórios em um servidor remoto. As especificações do SSH o definem como:

“Um protocolo para login remoto seguro e outros serviços de rede segura através de uma rede insegura”.

Ao invés de usar seu navegador, você usa o Terminal (no MacOS ou Linux) ou um cliente como o PuTTY (no Windows) para acessar seu site através do SSH.

Como utilizo SSH com WordPress?

Para um site WordPress, o SSH lhe dará acesso aos próprios arquivos do WordPress mais quaisquer arquivos que você tenha adicionado ao diretório de conteúdo do wp, seja através das telas de administração ou diretamente.

É provável que você esteja usando-o principalmente no diretório wp-content, e ocasionalmente no diretório raiz para acessar arquivos como wp-config.php.

Para trabalhar em seu site usando SSH, abra o Terminal ou um cliente como o PuTTY, e comece acessando o servidor. Para fazer isso, você precisará de quatro informações:

  • Endereço do servidor.
  • Nome de usuário.
  • Senha.
  • Porto.

Para se conectar via SSH com Kinsta, você precisará encontrar estas informações no MyKinsta. Selecione o seu site e encontre a seção SFTP/SSH da tela de Informações.

Detalhes do MyKinsta SSH

Detalhes do MyKinsta SSH

Copie isto para a linha de comando.

Kinsta SSH tela inicial

Kinsta SSH tela inicial

Uma vez feito isso, você pode começar a usar os comandos SSH com seu site WordPress.

Se a sua conexão for recusada, pode ser por uma de várias razões. Siga nosso guia para solução de problemas de uma conexão SSH recusada para se conectar novamente.

O que é PuTTY e como eu o uso?

Se você está rodando MacOS ou Linux, você já tem a interface necessária para acessar seu site WordPress via SSH. Você pode simplesmente usar o Terminal embutido para usar o SSH.

Mas se você estiver no Windows, você precisará instalar um cliente para poder usar o SSH.

O cliente mais popular do SSH é a PuTTY. Você precisará baixar e instalar isso antes de poder acessar seu site a partir do Windows. Você então usa os mesmos comandos SSH no PuTTY que usaria no Terminal.

Como posso automatizar os comandos SSH com o WordPress?

Um dos benefícios de usar o SSH para acessar seu site WordPress é que você pode automatizar os comandos que usa com freqüência.

Você faz isso usando WP-CLI, a interface de linha de comando do WordPress. Esta é uma interface que lhe dá acesso a uma biblioteca de comandos específicos do WordPress que você pode usar além dos comandos fornecidos pelo SSH.

Usando WP-CLI significa que você pode automatizar tarefas de gerenciamento do WordPress, como atualizar sua instalação do WordPress, instalar plugins e configurar servidores remotos. O uso da linha de comando acelera o processo e pode torná-lo um desenvolvedor muito mais eficiente.

Benefícios de Usar SSH com WordPress

O uso do SSH com WordPress lhe dá uma série de benefícios:

  • É seguro. Significa que você pode acessar seu servidor remotamente de onde quer que você esteja, sabendo que você está fazendo isso através de uma interface segura.
  • É conveniente. Dá acesso de qualquer lugar que você esteja. Você não precisa acessar as telas de administração do WordPress ou mesmo ter um web browser rodando.
  • É rápido. Usar comandos SSH pode ser muito mais rápido do que usar a tela de administração do WordPress ou acessar arquivos via SFTP em muitos casos.

Agora que você sabe o que é SSH e como ele funciona com o WordPress, vamos dar uma olhada nos comandos SSH mais populares que você pode usar com o WordPress.

Este ano, é tudo sobre trabalhar mais inteligente e rápido com estes 20+ comandos SSH para #WordPress ⚡️Check eles aqui! Click to Tweet

26 Comandos SSH para usar com WordPress

O protocolo SSH possui uma ampla gama de comandos. Abaixo relacionei os comandos mais utilizados e os agrupei em categorias por conveniência.

Comandos de Diretório

Há uma gama de comandos SSH que você pode usar para trabalhar ou manipular os diretórios (ou pastas) no seu site WordPress.

pwd – Mostrar Diretório Atual (Caminho Completo para Onde Você Está Agora)

O comando pwd irá mostrar o caminho completo para onde você está no seu servidor neste momento. Se você digitar isso ao acessar seu site pela primeira vez, ele lhe dirá em qual servidor você está.

Comando pwd

Comando pwd

Use este comando depois de ir mais além em suas pastas, e você verá mais informações sobre exatamente onde você está. Isto pode ser útil para verificar sua localização, pois você não tem a representação visual que você obteria ao usar um editor de código ou cliente FTP.

ls – Mostrar Conteúdo do Diretório (Liste os Nomes dos Arquivos)

O comando ls irá exibir o conteúdo do diretório atual.

Comando ls

Comando ls

Você também pode usar parâmetros adicionais para personalizar ou adicionar às informações o comando ls retorna:

  • ls -a exibe arquivos ocultos.
  • ls -l mostra os detalhes do conteúdo do diretório, por exemplo, permissões, propriedade, data, etc.
  • ls -s lista o tamanho dos arquivos, em blocos.
  • ls -s -h mostra o tamanho de uma forma humanamente legível.

Certifique-se de digitar um espaço entre o comando e qualquer parâmetro.

Comando ls-a

Comando ls-a

cd – Diretório de Mudanças

O comando cd permitirá que você vá para outro diretório. Você pode mover-se para subdiretórios do diretório atual ou você pode mover-se para cima ou para o outro lado com os parâmetros corretos.

O comando abaixo me leva do diretório raiz do meu servidor para o diretório público:

cd public

Para subir na árvore de diretórios ou voltar de onde você veio, use um desses parâmetros:

  • cd ... vai para o diretório imediatamente acima de sua localização atual.
  • cd ... /foldername move você para o lado para outra pasta dentro da pasta logo acima de você.
  • cd – vai para o diretório anterior.
  • cd / leva você para o diretório raiz.

Na captura de tela abaixo, eu mudei para o diretório público e listei seu conteúdo. Se você tem experiência com o conteúdo de uma instalação do WordPress, isto vai parecer familiar para você:

Mudança para o diretório público

Mudança para o diretório público

mkdir – Criar um Novo Diretório

Com o comando mkdir, você pode criar um novo diretório no diretório atual.

Então, se você estiver dentro da pasta de um plugin e quiser adicionar um diretório para a folha de estilo, você pode usar este comando:

mkdir styles

Isto adicionará um novo diretório vazio à pasta em que você está atualmente. Se você quiser adicionar um diretório a uma pasta mais abaixo na estrutura, você digita na estrutura. Então, a partir da pasta wp-content, você pode digitar:

mkdir /plugins/myplugin/styles

rmdir – Remover Diretório

O comando rmdir irá apagar um diretório em seu servidor. Tenha cuidado ao usar isso, pois você não pode desfazê-lo!

Assim como no mkdir, você pode usar rmdir para remover um diretório em sua localização atual:

rmdir styles

Ou você pode usar o rmdir para remover uma pasta mais abaixo na estrutura:

rmdir /plugins/myplugin/styles

Você também pode usar rm para remover diretórios, se você adicionar parâmetros adicionais.

  • rm * foldername – excluir todos os arquivos ou conteúdos de um diretório.
  • rm -r foldername – apagar a pasta, bem como as pastas dentro dela.

Comandos de Arquivo ou Diretório

Os seguintes comandos podem ser usados tanto com arquivos ou pastas/diretórios.

cp – Copiar Arquivo ou Pasta

You can use the cp command with both files and folders to copy them to another location. You’ll need to specify where you want the file or folder to be copied to.

cp filename.extension /dir/

Isto especifica o nome do arquivo a ser copiado (incluindo sua extensão) e o local para onde ele será copiado.

Se você quiser renomear o arquivo (ou seja, a nova versão tem um nome diferente do original), então você também pode especificar o novo nome do arquivo.

cp filename.extension /dir/filename.extension

Este comando tem uma série de parâmetros que você pode usar:

  • cp -r copia todo o conteúdo de uma pasta.
  • cp -f apaga o arquivo de destino se já houver outro arquivo com o mesmo nome, e o substitui pelo novo arquivo.
  • cp -i lhe dá uma mensagem de aviso antes de copiar.
  • cp -u sobrescreve o arquivo na pasta de destino somente se os arquivos tiverem conteúdo diferente.
  • cp -n verifica se o arquivo já existe primeiro e se sim, não vai copiar. Ele não sobrescreve o arquivo.
  • cp -a arquiva o arquivo original.

mv – Mover Arquivo ou Pasta

Além de copiar arquivos e pastas, você também pode movê-los. Para fazer isso, use o comando mv.

Assim como no cp, você pode mover um arquivo ou pasta e manter o mesmo nome ou movê-lo e renomeá-lo.

  • mv filename.extension /dir/ move um arquivo e mantém o mesmo nome.
  • mv filename.extension /dir/filename1.extension move e renomeia o arquivo.
  • mv filename/ … move um arquivo uma pasta para cima.

zip – Comprimir Arquivo ou Pasta

Outro comando que você pode usar com pastas ou arquivos é o zip que você pode implementar para comprimir uma pasta e seu conteúdo. Você precisa incluir o nome do arquivo/pasta que será compactado como um arquivo zip. Você pode usá-lo com parâmetros que irão especificar se você deseja ou não excluir a pasta original.

  • zip -r filename.zip dobrar nome comprime uma pasta mas não a apaga.
  • zip -m filename.zip dobrame comprime uma pasta e a apaga, deixando você apenas com a versão zipada da pasta.
  • zip -d filename.zip foldername apaga um arquivo do arquivo zip existente que você especificar.
  • zip -u filename.zip foldername atualiza um arquivo dentro de um arquivo zip existente: útil se você atualizou o arquivo original e não quer deletar o arquivo zip e criar um novo.
Comando zip-r

Comando zip-r

Quando você então listar o conteúdo da pasta, você verá o arquivo zip e a pasta original se você usou zip -r, mas apenas o novo arquivo zip se você usou zip -m.

O novo arquivo zip

O novo arquivo zip

unzip – Descompacte uma Pasta

O comando unzip descomprimirá um arquivo zip no seu diretório e extrairá seu conteúdo para criar a pasta ou arquivos de onde ele foi originalmente comprimido:

unzip twentyseventeen.zip

Não use isso se você não apagou a pasta original ao zipá-la. Ele não irá sobrescrever a pasta original. Ao invés disso, use zip -m para apagar a pasta original ao zipá-la, ou use rm para apagá-la antes de descompactar o arquivo zip.

Você também pode adicionar parâmetros para descompactar para personalizar o seu uso:

  • unzip filename.zip -x excluded file.zip excluirá um arquivo e evitará que ele seja descompactado com o resto.
  • unzip filename1.zip filename2.zip filename3.zip irá unzipar múltiplos arquivos. Você pode usar isso com quantos arquivos zip quiser, e é muito mais rápido do que fazer isso em um cliente FTP.

tar – Criar e Desembalar Arquivos Comprimidos

O comando tar permitirá que você crie e desempacote arquivos .tar.gz, que é uma alternativa ao uso de arquivos .zip. Você usa o mesmo comando para comprimir e descompactar arquivos ou pastas.

Para comprimir um arquivo ou pasta, use tar cvzf. A sintaxe para comprimir uma pasta seria:

tar cvzf archivename.tar.gz directoryname

Acima, archivename é o nome do arquivo a ser criado e directoryname é o nome da pasta a ser compactada.

E para descompactar a pasta, use tar xvzf:

tar xvzf archivename.tar.gz

 

As quatro letras representam instruções específicas:

  • c diz ao tar para comprimir os arquivos.
  • x diz ao tar para extrair arquivos.
  • v significa verbose e diz tar para exibir os nomes dos arquivos afetados pelo comando.
  • z diz ao alcatrão para descomprimir o arquivo.
  • f diz o alcatrão que você está fornecendo o nome do arquivo.

Comandos de Arquivo

Abaixo está uma lista dos comandos SSH mais comuns especificamente para uso com arquivos.

touch – Criar um Novo Arquivo

Para criar um novo arquivo vazio em seu servidor, use o comando touch:

touch style.css

Você só pode criar um arquivo no diretório atual, então você terá que navegar até ele antes de usar o comando touch.

cat – Mostrar conteúdo do arquivo

Para exibir o conteúdo de um arquivo, use cat.

Comando cat

Comando cat

Isto irá exibir o conteúdo completo de qualquer arquivo dentro do Terminal ou PuTTY.

grep – Busca por uma Frase Específica

Se você sabe que o arquivo que precisa examinar é longo e também sabe que conteúdo você está procurando, você pode usar o comando grep para procurar por conteúdo específico.

Abaixo eu fiz uma busca pela palavra ‘sidebar’ no arquivo sidebar.php em um tema.

Comando grep

Comando grep

Isto irá exibir quaisquer linhas contendo o termo de busca.

Se eu quisesse buscar uma seqüência de mais de uma palavra, precisaria incluí-la em marcas de fala:

grep "nav class" footer.php

O comando grep também tem uma série de parâmetros que você pode usar para personalizar a sua busca:

  • grep -i "string" filename procura por um caso de string de forma insensível no arquivo.
  • grep -c "string" nome de arquivo conta o número de instâncias de uma string no arquivo.
  • grep -l "string" * lista os arquivos que contêm a string.
  • grep -n "string" filename exibe o(s) número(s) da(s) linha(s) junto com o resultado

head – Leia as 10 primeiras linhas de um arquivo

Se você só quer ler as linhas de abertura de um arquivo, então use o comando head:

head filename.extension
Comando head

Comando head

tail – Leia as últimas 10 linhas de um arquivo

O comando tail funciona da mesma forma que o comando head, mas ao invés disso lê as últimas dez linhas de um arquivo:

Precisa de uma hospedagem rápida, segura e de fácil desenvolvimento para os sites dos seus clientes? Kinsta é construído com os desenvolvedores do WordPress em mente e fornece muitas ferramentas e um poderoso painel de controle. Confira os nossos planos

tail filename.extension

find – Pesquisar Arquivos e Diretórios

O comando find permite que você procure em arquivos e diretórios e retorne aqueles que atendam aos critérios que você especificar. O comando abaixo irá procurar no diretório atual por todos os arquivos cujo nome inclua ‘índice’:

find . -name "index"

A sintaxe é:

find operator criterion string

Os operadores que você pode utilizar são:

  • / (slash) procura em todo o sistema.
  • . (ponto) busca no diretório de trabalho.
  • ~ (til) busca no diretório home.

Então, se você alterasse o comando acima para isso, str pesquisaria todo o sistema, não apenas o diretório atual:

find / -name "index"

Os critérios que você pode usar incluem:

  • -nome – nome do arquivo.
  • -usuário – arquivos pertencentes a um determinado usuário.
  • -tamanho – arquivos de um determinado tamanho.
  • -type -d – o tipo de diretório, ou seja, somente diretórios de busca.
  • -type -f – o tipo de arquivo, ou seja, somente arquivos de busca.

O termo de busca pode ser qualquer corda que você quiser. Certifique-se de incluí-lo em marcas de fala.

du – Obter Tamanho do Arquivo

Se você quiser saber o tamanho de um ou mais arquivos em sua instalação do WordPress, use o comando du (Disk Usage):

du -h wp-config.php

A inserção de -h significa que o uso do disco será exibido em formato legível por humanos, e não como blocos.

Há parâmetros extras que você pode usar:

  • df -h exibirá o resultado em um formato legível por humanos.
  • df -m irá exibir o resultado em MB.
  • df -k irá exibir o resultado em KB.
  • df -T irá mostrar o tipo de sistema de arquivo em uma coluna extra.
  • df -ht /directoryname permite que você veja informações sobre um diretório específico.
  • O df help lista outras opções que você pode usar, com suas descrições.

chmod – Change a File’s Permissions

O comando chmod permite que você altere as permissões de um arquivo:

chmod 464 filename.extension

Para determinar quais permissões usar, use a Calculadora de Permissões Unix e copie o número que ela lhe dá para o comando.

nano – Editar um Arquivo com o Editor de Texto Nano

Se você usou o comando touch para criar um novo arquivo, ou talvez o comando cat para mostrar o conteúdo de um arquivo existente, você pode querer então editar o arquivo.

Você pode fazer isso usando o editor de texto nano com o comando nano:

nano filename.extension
nano editor de texto

nano editor de texto

Isto permite que você edite seus arquivos diretamente da linha de comando.

Cuidado: desfazer o seu trabalho é muito mais difícil do que se você tivesse usado um editor de código ou um sistema de controle de versão. Só faça pequenas mudanças se você estiver confiante em fazer isso.

Para navegar no arquivo, use as teclas do cursor junto com os atalhos de teclado listados na parte inferior da tela. Para sair do arquivo, use Ctrl-X para retornar ao Terminal.

vim – Editar um Arquivo com o Editor de Texto Vim

O editor de texto vim funciona da mesma forma que o nano editor e você acessa-o usando o comando vim. O que você optar por usar dependerá da preferência pessoal:

vim filename.extension

wget – Download de Arquivos

Com o comando wget, você pode baixar arquivos da internet. Eles serão baixados para o diretório em que você está atualmente. Você precisará incluir o caminho completo para o arquivo que você deseja baixar:

wget https://site.com/filename.ext

Isto irá baixar o arquivo filename.ext do site.com e armazená-lo em seu diretório atual.

Comandos de Terminal

Agora vamos dar uma olhada em alguns dos comandos mais usados para ajudá-lo a trabalhar com a interface do Terminal (ou PuTTY).

clear – Tela transparente

Se a sua tela estiver desorganizada, basta digitar clear para limpá-la e se encontrar na parte superior de uma tela em branco novamente. Isto é útil se você quiser um ambiente de trabalho limpo ou se quiser esconder seu trabalho se estiver em um local público:

Comando clear

Comando clear

reset – Remover Saída do Terminal

O comando reset irá remover todos os seus comandos e saídas da tela do terminal e limpar a tela.

history- Mostrar os últimos 50 comandos usados

Se você não tem certeza do que fez mais recentemente e quer repetir ou desfazer algo, use o comando history para emitir uma lista dos 50 comandos mais recentes que você usou.

Comando history

Comando history

Outros Comandos Úteis ao Trabalhar via SSH

Os seguintes comandos não estão nos cabeçalhos acima, mas você pode achá-los úteis para trabalhar com seu site WordPress via SSH.

netstat – Exibir conexões de rede

Digite o comando netstat e você verá detalhes de sua conexão de rede e status:

Comando netstat

Comando netstat

exit – Sair do Servidor Remoto

Quando você terminar de trabalhar com seu site remoto WordPress, digite o comando de exit para sair do servidor e retornar à sua máquina local.

Comando exit

Comando exit

Você deve sempre fazer isso quando terminar de trabalhar, para que ninguém mais possa acessar seu servidor via SSH.

SSH é um protocolo seguro para acessar arquivos em seu site WordPress. Aqui está uma lista dos mais de 20 melhores comandos que vão tornar sua #devlife muito mais fácil! Confira-os 💪🏅 Click to Tweet

Resumo

Poder acessar seu site WordPress via SSH lhe dá uma maneira segura e conveniente de trabalhar com os arquivos em seu site sem ter que abrir um cliente FTP ou um web browser.

Graças aos comandos listados aqui, você deve ser capaz de realizar a maioria das tarefas que você precisará fazer no WordPress sobre SSH e ter mais trabalho feito mais rapidamente.


Se você gostou deste artigo, então você vai adorar a plataforma de hospedagem WordPress da Kinsta. Turbine seu site e obtenha suporte 24/7 de nossa experiente equipe de WordPress. Nossa infraestrutura baseada no Google Cloud se concentra em escalabilidade automática, desempenho e segurança. Deixe-nos mostrar-lhe a diferença Kinsta! Confira nossos planos