Agora pode adicionar regras de redirecionamento no seu painel de controle MyKinsta! As regras de redirecionamento permitem direcionar o tráfego de um local para outro. É particularmente útil para evitar erros 404, tendo o SEO adequado quando faz alterações, encaminhando os visitantes para os locais corretos no seu site.

Utilizar plugins WordPress gratuitos para implementar redirecionamentos pode por vezes provocar problemas no desempenho, já que a maioria utiliza a função wp_redirect, que exige execução de código adicional e recursos. Alguns deles também adicionam dados carregados automaticamente à sua tabela wp_options, o que aumenta o tamanho base de dados. Adicionar isso ao MyKinsta significa que as regras são implementadas ao nível do servidor, algo muito mais otimizado. Só precisa seguir os passos abaixo para adicioná-los.

Como Adicionar uma Regra de Redirecionamento

Passo 1

Para adicionar um redirecionamento, clique no seu site MyKinsta e vá até “Redirecionar”. Depois clique em “Adicionar Regra de Redireccionamento”.

Adicionar regras de redirecionamento

Adicionar regras de redirecionamento

Passo 2

Depois pode selecionar o tipo de regra de redirecionamento que pretende. Veja esse artigo sobre redirecionamento para saber mais sobre qual tipo de regra que deve usar. A nossa ferramenta usa e suporta expressões regex.

  • redirecionamento 301: Usado para URLs e/ou conteúdo que é “movido permanentemente”. Normalmente é usado para fins de SEO.
  • redirecionamento 302: Usado para URLs e/ou conteúdo “encontrado” ou “movido temporariamente”.

Nesse exemplo abaixo, adicionamos um redirecionamento 301 para um URL de publicação de blog que foi alterado e atualizado para outra coisa. Isso garante que todo o tráfego, backlinks e link juice do Google passa a ser enviado para o novo URL. O redirecionamento 301 passa entre 90-99% do link juice. Você pode selecionar para qual prefixo de domínio deseja que ele seja adicionado. Nesse caso, queremos redirecionar tráfego www e não www.

Adicionar redirecionamentos 301

Adicionar redirecionamentos 301

Nota: Isso redirecionará automaticamente os parâmetros UTM ou qualquer coisa no fim do URL. Por exemplo, se o URL antigo for compartilhada em redes sociais usando uma ferramenta como o Buffer, pode aparecer como a seguinte:

https://wpdev.ink/blogpost/?utm_content=buffer

Isto será automaticamente direcionado para ele:

https://wpdev.ink/newblogpost/?utm_content=buffer

Também notará que adicionámos ^ no URL “Redirecionar de” acima mencionado. Isso ocorre porque a ferramenta de redirecionamento Kinsta usa o regex automaticamente. Portanto, deve adicionar ^ no início de cada caminho “de”, a menos que queira corresponder em lugares diferentes do início do caminho. Por exemplo, usando simplesmente /blogpost poderia criar um loop de redirecionamento em outros URLs, como /category/blogpost.

É também importante verificar os seus backlinks atuais em uma ferramenta como o Ahrefs. Por exemplo, pode ter backlinks em sites de terceiros que apontam para duas versões diferentes de sua URL:

https://wpdev.ink/blogpost
https://wpdev.ink/blogpost/

Repare que o segundo tem uma barra invertida na extremidade. Se não levar isso em consideração, pode quebrar o redireccionamento. Portanto, se não tem certeza de qual versão de sites de terceiros está fazendo a ligação, sempre pode usar um comando regex wild-card (?)para garantir que ambos funcionam. Veja o exemplo abaixo:

Redirecionamento wildcard

Redirecionamento wildcard

No exemplo acima, todos os links para /blogpost e /blogpost/ (com a barra invertida) são redirecionados para /newblogpost. Pode facilmente gerenciar todas as suas regras de redirecionamento a partir do painel de controle.

Gerenciar regras de redirecionamento

Gerenciar regras de redirecionamento

Usando Regex

Uma expressão regular é uma sequência de carateres que definem um padrão de busca. Ficam alguns exemplos adicionais abaixo que podem ser usados com a ferramenta de redirecionamento MyKinsta. O campo “Redirecionar para” suporta expressões regulares e o campo “Redirecionar para” permite capturar referências de grupos e algumas variáveis (por exemplo, $host, $scheme). Aqui ficam algumas coisas importantes a notar:

  • Os redirecionamentos são verificados na ordem pela qual são adicionados. O melhor método é ter os mais específicos antes dos redirecionamentos gerais.
  • Por padrão, a nossa ferramenta de redirecionamento é sensível a maiúsculas e minúsculas (ver abaixo para usar redirecionamento não sensível a maiúsculas e minúsculas).
  • Carateres restritos: #, espaço,”, e carateres de quebra de linha.
  • Não é possível redirecionar por argumentos.

Aqui ficam algumas sintaxes regex comuns:

  • ^ – Combinar apenas se o seguinte estiver no início da linha
  • $ – Combinar apenas se o anterior estiver no final da linha
  • ? – Combinar o anterior 0 ou 1 vezes (tornar opcional)
  • . – Combinar qualquer caractere
  • * – Combinar o anterior 0 ou mais vezes
  • \ – Escapar caracteres especiais
  • (?i) – Insensível a maiúsculas e minúsculas
  • .* – Wildcard para combinar qualquer coisa (qualquer caractere a qualquer momento que combinará com qualquer série)
  • (.*) – Capturar grupo que contém uma combinação wildcard para qualquer série em determinado lugar

Exemplos Regex

Incluir a sua página https://domain.com/store

^/store

Incluir a sua página https://domain.com/store (com redirecionamento não sensível a maiúsculas e minúsculas)

(?i)^/store

Incluir um único arquivo, como https://domain.com/store.php:

^/store\.php

Incluir todos os arquivos do mesmo tipo, como todos os arquivos PHP.

^/store/.*\.php

Incluir tudo o que contém uma certa frase, como https://domain.com/*store*
É recomendado especificar a série de redirecionamento “/” para diminuir a probabilidade de redirecionar algo indesejado. Nota: Uma vez que nossa ferramenta aplica automaticamente o regex, .* são automaticamente aplicados e não são necessários nesse caso.

/store or /store/

Inclua os seguintes URLs: https://mydomain.com/fast-racing e https://mydomain.com/fast-car-racing

^/fast(-car)?-racing

É outro exemplo do nosso artigo sobre Desativar o Google AMP. Precisávamos de redirecionar todos os posts do blog contendo /amp/ para seu URL original não-AMP para garantir que fossem reindexados aos seus URLs originais. Dito de outra forma, pegámos tudo que fica antes de /amp/ no URI e colocámos apenas no lugar de “$1”.

/(.*)\/amp
Desativar o exemplo do Google AMP Regex

Desativar o exemplo do Google AMP Regex

Redirccionar tráfego www para não-www (e vice-versa)

Adicionar um redirecionamento 301 para todo o tráfego www para não-www.

www.mydomain.com - ^(.*)$ - https://mydomain.com$1
Redirecionar tráfego www (301)

Redirecionar tráfego www (301)

Demasiados Redirecionamentos

Se configurar os seus redirecionamentos incorretamente, é possível que isso cause um loop de redirecionamento infinito, caso em que pode ver um erro como ERR_TOO_MANY_REDIRECTS. Se isso acontecer, vai querer verificar novamente as suas regras de redirecionamento. Isso geralmente acontece quando o URL da localização é incluído em “Redirecionar De” e “Redirecionamento Para”.

Por exemplo, isso abaixo seria um loop de redirecionamento:

Lutando com tempo de inatividade e problemas no WordPress? Kinsta é a solução de hospedagem projetada para economizar seu tempo! Confira nossos recursos

Redirecionar De: ^/blog/about Redirecionar Para: https://domain.com/blog/about-me

Porquê? Porque uma vez que o processo atingiu ^/blog/about, a parte restante -me não importaria, e isso provocaria um loop infinito. É necessário especificar o fim da cadeia e o ponto de partida. Aqui fica uma forma de consertar isso:

Redirecionar De: ^/blog/about Redirecionar Para: https://domain.com/blog/about-me

O caractere $ dirá ao Nginx para parar e apenas fazer a correspondência se estiver lá exatamente, mas não afetará nada depois dela.

Leitura Adicional de Regex

Aqui ficam alguns links para ler mais sobre o que pode fazer com o Regex e entender o básico:

Como Importar em Massa Importar Regras de Redirecionamento

Talvez tenha uma configuração mais complexa ou quer acabar com o plugin de redirecionamento 301 no seu site WordPress. Temos também a opção de importar regras de redirecionamento em massa a partir de um CSV.

Passo 1

Para adicionar regras de redirecionamento de importação em massa, clique no seu site MyKinsta e entre em “Redirecionamentos”. Depois, clique em “Importação em Massa”.

Adicionar regra de redirecionamento

Adicionar regra de redirecionamento

Passo 2

Cole o conteúdo de um arquivo CSV no campo. O CSV deve conter informações separadas por vírgulas nessa ordem: código de estado, domínio (todos para todos os domínios), redirecionamento do caminho e redirecionamento para URL. Cada regra de redirecionamento deve ser colocada em uma nova linha. Depois clique em “Importar Redirecionamentos”.

Regras de redirecionamento de importação em massa

Regras de redirecionamento de importação em massa

A eliminação em massa das regras de redirecionamento é também suportada.

Como Exportar Redireccionamentos

Sabemos que alguns clientes têm centenas ou mesmo milhares de redireccionamentos. Ter a capacidade de exportá-los permite facilitar a edição offline e a reimportação, assim como a capacidade de transferir facilmente seus redirecionamentos para outra ferramenta ou serviço, mediante o necessário. É aqui que a opção “Exportações para CSV” é útil.

Exportar redirecionamentos para CSV

Exportar redirecionamentos para CSV

Exportando redirecionamentos a partir do WordPress

Se pretende migrar seus redirecionamentos atuais de um plugin WordPress para o MyKinsta, muitos têm opções de exportação disponíveis em suas configurações (o exemplo de exportação abaixo do plugin EPS Redirects). Apenas garanta que eles estão devidamente formatados antes da importação em massa.

Redirecionamentos de exportação

Redirecionamentos de exportação do Plugin EPS

Se estiver usando o plugin Simple 301 Redirects, pode usar esse plugin Export Simple 301 Redirects to CSV.

Notas

Para redirecionamentos mais complexos, pode precisar de abrir um ticket de suporte. Como não executamos o Apache, não podes usar o .htaccess. Em vez disso, corremos o NGINX, com sua própria sintaxe de reescrita; tudo o que pode fazer com arquivos .htaccess pode “traduzir” para a sintaxe Nginx e iremos adicionar isso ao arquivo de configuração NGINX do seu site.


Se você gostou deste tutorial, então você vai adorar o nosso suporte. Todos os planos de hospedagem do Kinsta incluem suporte 24/7 de nossos veteranos desenvolvedores e engenheiros do WordPress. Converse com a mesma equipe que apoia nossos clientes da Fortune 500. Confira nossos planos